quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Carnaval em Diamantina segue até quinta-feira

Carnaval em Diamantina segue até quinta-feira
Apesar do fim do feriado, foliões prometem estender o Carnaval com muita música e alegria na cidade
FLÁVIO TAVARES
Diamantina
Foliões prometem esticar o feriadão de Carnaval ao máximo


DIAMANTINA – Ao que tudo indica, o ritmo da Bartucada será o som que estará animando os foliões em Diamantina, no Vale do Jequitinhonha nesta quarta-feira (22). A exemplo do que vem acontecendo desde a sexta-feira, início do Carnaval, os bartuqueiros seguram uma multidão na praça do Mercado, no Centro Histórico, até depois que o sol raiar.

Nas manhãs de sábado, domingo e segunda-feira, o show da trupe, que habitualmente começa pouco depois meia-noite, só foi encerrado depois das 7h30. Antes, entre 19 horas e meia-noite, a animação ficou por conta da Batcaverna, que também mistura a batida do samba-enredo e do axé a músicas de diversos estilos, do rock ao sertanejo universitário.

A promessa é que o Carnaval na terra de Xica da Silva siga quente, pelo menos, até quinta-feira. Quem garante que as festas continuarão nas casas e repúblicas da cidade é o músico Kemper Guedes, de 28 anos, morador da cidade. Segundo ele, a programação é grande mesmo depois do término oficial da folia e as festas de “ressaca” seguem até o próximo domingo.

Kemper aproveitou o intervalo entre as bandas, na madrugada da última segunda-feira, para organizar junto aos amigos Maíra Fonseca, de 20 anos, Anderson Benfica, 21, e Filipe Lima, 30, uma animada partida de truco no camarote vip, armado no Mercado Municipal, no Centro Histórico.

O local recebe os shows principais entre sexta e terça-feira, mas não é o único a atrair os foliões. Neste ano, a Prefeitura de Diamantina organizou palcos paralelos, no Titi, Beco do Mota e Largo Dom João. A expectativa do município era de atrair para a cidade 30 mil foliões. Os impactos econômicos da festa e o perfil dos visitantes são temas de duas pesquisas, coordenadas pela Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM).

Tanta gente acaba gerando mais trabalho para a Polícia Militar, que, diariamente, dispõe, desde a manhã de sábado, uma lista dos documentos encontrados nas ruas. Ao longo da farra, quem era roubado, furtado, ou simplesmente havia perdido pertences poderia consultar se algo foi encontrado e levado para o batalhão da PM. A relação, renovada diariamente, teve entre 250 e 300 nomes em cada um dos quatro dias de Carnaval.

A ocorrência mais grave do feriado foi a morte do estudante Hugo Reis Lamounier, de 20 anos, na madrugada de sábado para domingo. O jovem sofreu uma parada cardiorrespiratória quando circulava pelo Centro Histórico. Ele chegou a ser atendido pelos bombeiros, mas morreu antes de chegar à Santa Casa de Diamantina, às 2h de domingo. O laudo técnico apontando as causas da morte será divulgado nos próximos dias. O uso de drogas no incidente não foi descartado pela Polícia.

Um comentário:

Delima Ferreira disse...

bom dia sou de ribeirão preto sp estive a poucos dias em ipira na bahia e posso garantir que nunca vi tantas carretas como na br 116 principalmente cegonhas e os motoristas ñ respeitam os carros menores e durante a viagem tivemos que tirar o carro por duas vezes pq se ñ eles passam em cima dos menores.
gostaria de deixar um alerta aos motoristas de carretas respeitem os carros menores pq se vcs saem de suas casas pensando em voltar para suas familias,os motoristas dos carros menores tbem tem suas casas p retornar e suas familias p encontrar novamente um grande abraço a todos e uma otima sexta feira 13.

Postar um comentário