quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Dia do Músico: a importância da música para todos nós!



por Tereza Gurgel*


Tereza Gurgel
Escrito por Tereza Gurgel

N
o dia 22 de novembro, é comemorado o “Dia do Músico”, 
coincidindo com a celebração da padroeira da música, 
a santa católica Cecília. 
Em 1960, na cidade de Tatuí, a diretora do Conservatório
 Musical realizou a “Semana da Música” para homenagear 
professores e alunos. 
Desde então, a Semana da Música é comemorada todos 
os anos e se tornou um evento nacional.
música está presente em nossas vidas desde o nascimento, 
mas muitas vezes nem nos damos conta disso.
Mesmo durante a pré-história, os
seres humanos já procuravam marcar suas reuniões ao
som de vozes, palmas e, mais tarde, acompanhadas por
tambores e flautas.


Por muito tempo, a música esteve associada à expressão 
religiosa, pois transportava as pessoas a um estado de
êxtase para além do cotidiano comum. Alguns exemplares
de instrumentos encontrados datam de mais de 10 mil
anos a.C.
No Egito, a música era considerada divina e estava 
relacionada ao culto dos deuses. Na China, isto também
ocorria, e a música também era diretamente associada
aos imperadores — considerados verdadeiras divindades
encarnadas na Terra.
Na antiga Grécia, a música era usada para criar a 
sensação de proximidade entre os seres humanos e as
divindades. Logo foi incorporada ao teatro e à dança.
As tragédias gregas eram acompanhadas por música.
Pitágoras (571 a.C. – 490 a.C.) descobriu as notas
fundamentais, os intervalos musicais e a harmonia:
a música é regida pelos números, a essência de todas
as coisas.
Platão reconhecia a música como uma importante 
ferramenta educacional.
Durante a Idade Média, a música esteve presente nos 
mosteiros e a Igreja direcionava a sua produção e execução.
Os exemplos mais conhecidos de composição são os cantos
gregorianos, que receberam este nome em homenagem
ao papa Gregório Magno (540-604), que deu grande impulso
à música.
A música continuou a evoluir através dos tempos, dando 
origem a diversos estilos e ritmos. Sua importância no 
desenvolvimento da mente humana foi comprovada 
através de estudos científicos.
Além disso, a música promove o bem-estar, facilita a
concentração e o desenvolvimento do raciocínio.
Professional Cello Player
















música e os sons podem modificar o funcionamento do
cérebro. A NASA descobriu e desenvolveu a técnica de
sons binaurais comprovando que, com o seu uso, podem
ser  alterados os estados de depressão, ansiedade e
estresse. Ainda podem ser regulados os hormônios de
crescimento, o sono e os estados de meditação e
 concentração.
Este processo consiste basicamente em aplicar estímulos 
auditivos diferentes em cada um dos ouvidos. Ao processar
estes dois tons, o cérebro assimila a diferença entre eles e,
num efeito de harmonização, entra na frequência desejada.
 Já os sons isocrônicos, que atingem os mesmos objetivos,
não precisam ser ouvidos com o uso de fones.
A música contribui para a formação integral do indivíduo. 
Crianças que recebem formação musical desde o ensino
fundamental obtêm melhores resultados na escola, seja
através do canto ou da prática com instrumentos.
O aprendizado da música também forma a consciência da 
diversidade e valorização da realidade da comunidade onde
cada aluno vive, resgatando e preservando valores culturais.
A vivência de cada aluno deve ser incorporada ao ensino
musical, colaborando assim para a formação da identidade
 pessoal.
A música auxilia no desenvolvimento da sensibilidade, 
criatividade, motricidade, raciocínio e integração social 
dos alunos, bem como as habilidades físico-cinestésica, 
espacial, lógico-matemática, verbal e musical.

A educação musical é uma fonte de enriquecimento 
pessoal, ajudando a desenvolver as potencialidades
sensoriais, afetivas, físicas, sociais e espirituais de
cada aluno.
Música é vida e alegria e, nas palavras do educador
 Paulo Freire, “ensinar exige alegria e esperança”.
Tereza Gurgel



*Tereza Gurgel


Formada em Psicologia (F.F.C.L. São Marcos - SP). 
Filiada à ABRATH (Associação Brasileira dos Terapeutas 
Holísticos). Atua na área Holística com Reiki, Terapia de 
Regressão e Florais de Bach. Mestrado em Reiki Essencial 
Metafísico e Bioenergético Usui Reiki Ryoho, Shiki, 
Tibetano e Celtic Reiki. Ministra cursos de Reiki e 
atende em São Paulo (SP).



Antologia "Pedaladas Poéticas" é lançada em BH, nesta quarta, às 20 horas.

Organização do Psiu Poético leva ‘Pedaladas Poéticas’ para a capital mineira

Evento será na Biblioteca Pública Estadual, na Praça da Liberdade, hoje, às 20 horas.


Depois de promover em Montes Claros a antologia ‘Pedaladas Poéticas’, a organização do Salão Nacional de Poesia Psiu Poético lançará o projeto na próxima quarta-feira (22), às 20h, no Teatro José Aparecido de Oliveira da Biblioteca Estadual Luiz de Bessa, no Circuito Cultural Liberdade, em Belo Horizonte. A antologia é organizada pelos escritores Aroldo Pereira e Wagner Merije.
Segundo Aroldo, a antologia Pedaladas Poéticas é formada por textos de 14 mulheres e 16 homens, poetas de todo o Brasil, participantes do 31º Psiu Poético em Montes Claros.
A noite literária conta com a parceria da Secretaria de Cultura de Montes Claros e Secretaria Estadual de Cultura de Minas Gerais. Na programação, haverá  uma palestra relâmpago com o curador do Psiu Poético, Aroldo Pereira, sobre como acontece o Salão Nacional de Poesia Psiu Poético; um sarau com os 32 poetas incluídos no livro; uma participação do Duo: a flautista Vera Pape, e o pianista e compositor Gilberto Mauro; uma performance da poeta & baterista Brenda Marques Pena; além de microfone aberto para poetas presentes.
A antologia é organizada pelos escritores Aroldo Pereira e Wagner Merije
Nas asas da diversidade, a poesia fala pelas vozes de Olivia Ikeda, Tanussi Cardoso, Noélia Ribeiro, Aciomar de Oliveira, Telma Borges, Aroldo Pereira, Lia Testa, Kiko César, Manuela Bezerra de Melo, João Diniz, Marlene Bandeira, Antônio Wagner, Rômulo Garcias, Marli Fróes, , Márcio Adriano Moraes, Isabel Lôpo, Gabriel Filpi, Antonio Carlos Ferreira, Maria Cida Neri, Jairo Fará, Lívia Prado, Renilson Durães, Tania Cristina Fraga, Noriel Cohen,  Jiçara Martins, Tércio Ribas Torres, Giovanna G. Filpi, João Gabriel Furbino, Sóter, Fernando Righi, Sarah Sanches e Wagner Merije.
“São 32 vozes maduras que lidam com amor e profundidade com a escrita poética, proporcionando aos leitores um livro indispensável para entender a poesia brasileira e a conjuntura do país. São versos em meio a um Brasil à deriva num mar obscuro, numa chuva oblíqua de verdades e ‘fake news’.  Versos de autores que constroem o Brasil, que o guiam e o querem firme no seu eixo, faça sol ou faça chuva”, enfatiza o curador do Psiu.

Pedaladas Poéticas celebra 31 anos do Psiu

A obra celebra a democracia e os 31 anos do Psiu Poético, o mais antigo salão de poesia do Brasil, realizado no Norte de Minas Gerais.
Aroldo enfatiza que a obra desse tempo e um documento para a posteridade. Um livro que quer ser livre nas mãos operárias, educacionais, estudantis, revolucionárias e tribais.
“Com a leitura vamos pedalando nossas bicicletas, aposentando nossas velhas latas motorizadas e revitalizando nossa fauna, flora, nossa saúde física e mental, nossas vidas, nosso carnaval, reforçando nossa democracia poética, política e rufando nossos tambores por  esse Brasil de mil cores”, enfatiza. 
Por Alana de Freitas, na Gazeta Norte-mineira, de Montes Claros.

domingo, 19 de novembro de 2017

Professor de Minas Novas é destaque no Prêmio Professores do Brasil

Projeto do professor Adalgísio  Gonçalves,

da Escola  Estadual Costa e Silva, foi premiado. 

O professor Adalgísio está muito feliz como a premiação do trabalho da equipe de 
estudantes que ele coordenou.

A etapa regional do Prêmio Professores do Brasil já tem seus vencedores e os professores mineiros se destacaram na iniciativa.

Ao todo, foram escolhidos, entre professores de todo o país, 30 vencedores na seleção regional. No dia 06 de dezembro de 2017, será realizada a cerimônia de premiação da 10ª Edição do Prêmio Professores do Brasil, na Praça das Artes, na cidade de São Paulo. Nesta data, também serão conhecidos os seis vencedores nacionais desta edição.
Gracielle Leite da Silva foi a vencedora na categoria Ensino Fundamental – Ciclo de Alfabetização (1º, 2º e 3º ano). Ela desenvolveu com seus alunos o projeto “Educação do Campo: um jeito de ensinar através do meio onde se vive”, que teve por objetivo motivar os estudantes a valorizar a cultura do local onde vivem.
“Durante o trabalho busquei, através de ações em conjunto com a comunidade e a equipe pedagógica da escola, possibilitar aos alunos atividades multidisciplinares de forma articulada com as vivências e experiências do homem do campo”, conta a professora. A escola onde a educadora atua está localizada na zona rural.
O primeiro passo para a realização do projeto foi levar uma moradora antiga da comunidade para contar como foi sua infância. Os alunos fizeram uma série de perguntas que abordaram como era a merenda na época em que ela estudava, as brincadeiras e como era a escola.
“Depois, trabalhei a produção escrita com os alunos e, usando materiais da própria natureza, como folha seca e gravetos, os alunos recriaram o que haviam colocados em seus textos. Também trabalhamos o tema da preservação ambiental. Já em parceria com a professora de Educação Física, convidamos os pais para virem a escola e reviverem brincadeiras da época em que estudavam”, destaca Gracielle.
Para a professora, ser escolhida como destaque regional simboliza o reconhecimento do seu trabalho. “A grande importância do Prêmio é o reconhecimento do trabalho do professor e minhas expectativas para a fase final são as melhores. Com meu projeto, os maiores beneficiados foram os alunos. Só de ter sido selecionada os alunos já ficaram muito felizes, eles chegam pra mim e falam: ‘tia, a gente mora na roça, mas a senhora conseguiu ganhar’. Isso é muito bom, mostra pra eles que os sonhos podem se realizar”, comemora Gracielle.


Um dos destaques é Gracielle Leite da Silva, da Escola Estadual Pedro de Oliveira, no distrito de Ponte Alta de Minas, município de Carangola (Crédito: Arquivo pessoal).

Trabalho destaque no Ensino Médio
Na categoria Ensino Médio, o representante mineiro é Adalgisio Gonçalves Soares. Professor de Matemática. O  educador conta que todo início de ano se reúne com seus alunos para escolher o projeto que será desenvolvido ao longo do ano letivo. Todo o projeto deve desenvolver a Matemática de forma lúdica.
“Este ano, os alunos resolveram elaborar o festival de curtas, basedo na obra do matemático brasileiro MalbaTahan. Nós não sabíamos como executar a ideia, por isso, buscamos na internet como fazer um roteiro, filmar e editar. Depois os alunos leram contos do autor e fizeram a adaptação para a forma de curta”, afirma Adalgisio. Todo o trabalho foi apresentado na praça da cidade para toda comunidade.
Segundo o professor, a ideia do projeto é aproximar o aluno cada vez mais da disciplina. “Já trabalhamos com festival de paródia e de teatro. Cada ano é uma ideia diferente. Sempre inserindo os conteúdos matemáticos. A iniciativa é para quebrar um pouco a resistência do estudante com a disciplina e deixar o conteúdo mais próximo da realidade deles. O resultado do trabalho é evidente”, destacou.

Adalgisio desenvolveu projeto para aproximar alunos e disciplina (Crédito: Arquivo pessoal)

Andrea Rodrigues de Oliveira foi destaque na categoria pré-escola, com o projeto “Identidade, Arte e Literatura: uma parceira colorida”.
Prêmio Professores do Brasil
A premiação busca reconhecer, divulgar e premiar o trabalho de docentes de instituições públicas que contribuem para a melhoria dos processos de ensino e aprendizagem desenvolvidos nas salas de aula.
A premiação é dividida nas etapas estadual, regional e nacional. Os professores cujos relatos foram classificados para a etapa regional deverão gravar um vídeo de até um minuto e trinta segundos, apresentando um resumo do seu relato, conforme as orientações no site do Prêmio.
Na primeira fase, foram homenageados com uma placa 486 professores selecionados entre os três mais bem avaliados, por categoria, de cada estado. Desse total, os 162 melhores passaram para a regional, em que serão premiados 30 profissionais, que receberão R$ 7 mil reais cada, troféu e uma viagem de oito dias para a Irlanda, em 2018, para participar de capacitação custeada pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).
Já na etapa nacional, além dos prêmios recebidos nas fases anteriores, seis docentes autores dos melhores relatos de prática pedagógica, um de cada categoria – dentre os 30 (trinta) classificados na etapa regional – ganharão mais R$ 5 mil reais e troféu. Na categoria Temáticas Especiais, serão reconhecidos até 14 educadores. O autor do melhor projeto, em sala de aula, que tenha como foco o estímulo ao conhecimento científico por meio da inovação ganhará uma viagem de sete dias a Londres, capital da Inglaterra, onde participará de atividades educativas, interativas, palestras e visitas a museus.
O Professores do Brasil também premiará as escolas nas quais foram desenvolvidas as 30 experiências selecionadas na etapa regional com placas comemorativas e equipamentos de informática atualizados com softwares de conteúdo educacional que facilitem o processo de ensino e aprendizagem.
Fonte: Agência Minas

Bim é eleito novo prefeito de Jordânia

Eleições extemporâneas aconteceram neste domingo, após cassação de prefeito e vice.

Jordânia faz festa na eleição do Bim como novo prefeito.
A eleição extemporânea em Jordânia aconteceu neste domingo, 19/11/17, devido à cassação do prefeito e vice, eleitos em 2016.

Bim concorreu pela coligação “Jordânia Cada Vez Melhor”, formada pelos partidos do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) e da Social Democracia Brasileira (PSDB). O vice da chapa é o comerciante Elpídio Alves de Alcântara (PMDB), de 54 anos.
O produtor agropecuário Edésio Samento Silva (PDT) , de 71 anos, concorreu pela primeira vez nas eleições municipais, tendo como vice a professora Robéria de Almeida Gobira (PSD), de 46 anos. 

Dos 7.938 eleitores de Jordânia, 2.076(26,15%) não compareceram para votar; 63 (1,07%) votaram em branco e 187 (3,19%) votaram nulo.
Quem é BIM
Bim é Técnico de Enfermagem, trabalhou no Hospital de Jordânia. Foi vereador por dois mandatos, Secretário de Obras e Secretário de Saúde. Ele é muito respeitado como uma pessoa trabalhadora, de família pobre, tendo trabalhado desde cedo em atividades como jardineiro, limpador de lotes para ajudar nas despesas da família e custear seus estudos.
Tem 39 anos. Casado, tendo uma filha.

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Criminalidade em Pedra Azul será debatida na Assembléia Legislativa

Segurança Pública terá audiência na quarta (22.11), para averiguar 

denúncias de crimes como homicídios, estupros e roubos

Foto: arquivoCriminalidade em Pedra Azul será debatida em comissão
Vista parcial de Pedra Azul
Com o objetivo de discutir e buscar soluções para problemas relacionados à segurança pública no município de Pedra Azul (Vale do Jequitinhonha), a Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) realiza reunião. A audiência pública será nesta quarta-feira (22/11/17), às 14h30, no Plenarinho I. 
O evento foi motivado pela gravidade dos relatos do vereador e do ex-prefeito de Pedra Azul, Cícero Magno Mendes e Ricardo Mendes Pinto, respectivamente. 
Os dois informaram a ocorrência de crimes como homicídios, estupros e tráfico de drogas, além de furtos e roubos, inclusive de cargas na cidade. Segundo eles, a maior parte desses eventos tem relação direta com a proximidade do município com as rodovias MG-251 e MG-116. 
Foram convidados para a reunião representantes das Polícias Militar, Civil, Federal e Rodoviária Federal, além de autoridades dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário locais, bem como do Ministério Público. 
Fonte: ALMG

Jordânia elege novo prefeito neste domingo, 19.11

Novo pleito foi marcado pelo TRE após 

cassação de prefeito e vice eleitos em 2016

Foto: arquivoEleitores de Jordânia escolhem novo prefeito neste domingo(19)
Dois candidatos disputam a preferência dos 7.938 eleitores do município
No próximo domingo (19.11) a população de Jordânia, no Vale do Jequitinhonha, volta às 
urnas para escolher novo prefeito e vice por meio de eleições suplementares. 
Duas candidaturas disputam os votos de 7.938 eleitores.

Bim Meira (PMDB) e Edésio Sarmento (PDT) disputam o cargo de prefeito em Jordânia
Bim Meira (PMDB) e Edésio Sarmento (PDT) disputam o cargo de prefeito em Jordânia
 A chapa “Jordânia Cada Vez Melhor” tem como candidato a prefeito Marques-uel Meira de 
Oliveira (PMDB), conhecido como Bim. Segundo informações divulgadas ao Tribunal Superior
 Eleitoral, ele tem 38 anos e possui R$ 83 mil em bens; Marques-uel já foi candidato a 
vereador da cidade em duas oportunidades.

Elpidio Alves de Alcântara (PMDB), de 54 anos, é o candidato a vice da chapa. 
Ele é comerciante e possui R$ 355 mil de patrimônio. 
Elpidio também era o vice da chapa que foi cassada em agosto. 
A chapa “Juntos, cada vez mais fortes” tem Edésio Samento Silva (PDT) como candidato 
a prefeito. Ele tem 71 anos, é produtor agropecuário e possui R$ 130 mil em bens; 
ele concorre pela primeira vez nas eleições municipais. A vice dele é Robéria de 
Almeida Gobira Lieberenz (PSD), de 46 anos. Ela é professora e possui R$ 103 mil 
de patrimônio.
O município tem 26 seções eleitorais, distribuídas por cinco locais de votação. 
Serão utilizadas 26 urnas eletrônicas. 

Entenda o caso

  O novo pleito foi marcado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) após 
prefeito reeleito em 2016, com 3.166 votos, Watson Silva Luz (PMDB), 
ter o registro cassado por prática de conduta vedada a agente público e 
abuso de poder político em período eleitoral.
 Desde então, o presidente da Câmara, Silmário Gusmão de Oliveira (PRB), 
assumiu a chefia do Executivo interinamente até que o novo prefeito seja empossado.
Fonte: G1