segunda-feira, 19 de abril de 2010

Maxacalis vivem em condições subhumanas

Índios vivem em condições subumanas em vários pontos de Téofilo Otoni
Dia de pouca alegria, para os índios da tribo Maxacalis
A aparente tranqüilidade de um grupo de crianças indígenas que brincam no coreto da praça Tiradentes em Teófilo Otoni, faz parte de um problema grave. Os índios vivem em condições subumanas em vários pontos da Cidade.
Ainda de acordo com os taxistas os índios têm problemas como o alcoolismo, e quando estão exaltados acabam causando prejuízos. Eles já teriam até jogado pedras nos carros.
A situação de situação de sujeira, mau cheiro, teria obrigado o coordenador do centro odontológico municipal, Nicolau Bracks, a atender a comunidade de portas fechadas, para evitar a contaminação.
Não é de hoje que os indígenas da tribo Maxacalis vem sofrendo. Em janeiro deste ano, mais de 50 crianças ficaram internadas no Hospital Municipal Cura D'arcs em Maxacali, com sintomas de diarréia , na época, duas crianças morreram.
Nas ruas da maior cidade do Vale do Mucuri o sofrimento dos índios se tornou um problema social que precisa ser resolvido.
A Funai desenvolve há mais de 30 anos projetos de educação para que choques culturais entre Índios e brancos não ocorram de forma tão agressiva. Mas maxacalis a resistência é muito forte, alguns deles nem falam português.
Confira mais detalhes no vídeo ao lado
Realidade que é reconhecida pela chefe do serviço de assistência social da Funai, em Governador Valadares, Edelvira Tureta, no leste do Estado.
Os índios têm o direito de ir e vir , disse ainda que toda esta região faz parte de uma grande área de migração desse povo.
Maxacalis
OS ÍNDIOS MAXACALIS
Os índios Maxacalis são uma tribo que habita a região do Vale do Mucuri em MG, estão divididos em duas aldeias Água Boa, no municipio de Bertópolis e Pradinho no municipio de Santa Helena. Dentro da hierarquia da FUNAI/FUNASA pertencem à coordenação do distrito de Governador Valadares.
Segundo os indigenistas, esta tribo é a única que mantem a língua mãe falada pela maioria de seus membros. Suas escolas têm professor índio que foi preparado para exercer essa função: aprendem português e maxacali.
Mantêm viva sua cultura e tradição, mas com a diminuição de suas terras e a contaminação de suas águas dependem hoje até de Bolsa Família e cesta básica do governo federal.
Sua situação de decadência levou ao alcoolismo e a degradação humana, quase extinguindo sua população.
A situação dos Maxacalis é aviltante, se pensarmos que eles já foram um dia donos dessas terras.
Fonte: InterTV

Um comentário:

Téo Garrocho disse...

Caro Banu,é lamentável a situação dos Maxacalís. Em se tratando de uma cidade governada pelo Partido dos trabalhadores, onde tenho vários amigos, fico indignado com a situação dos indios. Penso que a população poderia cobrar uma postura mais atuante da FUNAI e daqueles que governam o município. Um abração Banu, estou em Barbacena e sempre de olho no seu Blog que está ótimo.

Postar um comentário