quarta-feira, 19 de março de 2014

Governo de Minas despreza Jequitinhonha em obras de asfalto.

Capelinha-Setubinha foi a única autorização para início de obras no Vale do Jequitinhonha.
Caminhos do Vale continuam na poeira, esquecidos pelo Governo de Minas.

O governo de Minas deu mais uma prova de suas prioridades. No dia 13.03, anunciou obras em diversas regiões do Estado, deixando a macrorregião do Vale do Jequitinhonha, com maior quantidade de estradas de terra em Minas, literalmente na poeira.

O governador Antônio Anastasia autorizou a abertura de processos de licitações para obras de pavimentação em 37 trechos de estadas estaduais, em um total de 1.248,3 quilômetros com investimentos de R$ 2,04 bilhões.
Foto: Gazeta de AraçuaiAsfaltamento entre Virgem da Lapa-Ijicatu, fica fora do pacote de obras do governo
O trecho de 40 km, entre Virgem da Lapa-Lelivéldia (Berilo)-Ijicatu (José Gonçalves de Minas), no Médio Jequitinhonha, ficou de fora do pacote de obras do Governo de Minas.

Saindo do governo de Minas, no dia 4 de abril, para se candidatar a senador, Anastasia deixou de fora das obras de asfaltamento importantes trechos de estradas de terra do Vale do Jequitinhonha que já estão com projetos de engenharia prontos.
Confira:
- Virgem da Lapa-Lelivéldia (Berilo)-Ijicatu (José Gonçalves de Minas), na MG 114, com 40 km, no Médio Jequitinhonha, perto do Lago de Irapé;
- Almenara-Pedra Azul (subtrecho Almenara-Pedra Grande), 35 km, na MG 406, no Baixo Jequitinhonha;
- Almenara - Pedra Azul ( subtrecho Pedra Azul/Pedra Grande), 58 km, na MG 251, no Médio Jequitinhonha.

No Vale, a única obra autorizada pelo governador foi o asfaltamento de 50 km de terra da MG 211, entre Setubinha e Capelinha, no Alto Jequitinhonha, no valor de R$ 70 milhões. 

  
Houve também ordem para elaboração de projetos de engenharia para 54 trechos, correspondentes a 1.487 quilômetros, em Minas Gerais. É um primeiro passo do processo, mas ainda não garante a obra.

Para o Vale do Jequitinhonha, os trechos autorizados foram os seguintes:
- Capelinha/Itamarandiba ( MG 214), com 52 km, no Alto Jequitinhonha;
- Itamarandiba/Senador Modestino Gonçalves (MG 214), com 47 km, no Alto Jequitinhonha;
- Minas Novas,  contorno da cidade (BR 367) , 1,20 km, no Alto Jequitinhonha;
- Entroncamento Coronel Murta/ Entroncamento Virgem da Lapa ( MG 114), com 36 km;
 Chapada do Norte-Leme do Prado ( municipal) 17 km.

O Programa Caminhos de Minas, lançado em 2010, previa o asfaltamento de 860,7 km de estradas nos Vales do Jequitinhonha e Mucuri. Apenas 98,8 km de autorização de obras foi feita. Além da autorização do asfalto entre Capelinha e Setubinha as obras continuam em Água Boa e Malacacheta, na MG 211, em um total de 48,8 km.



Caminhos do Vale continuam na poeira

Nem mesmo autorização para elaboração de projetos de engenharia o governo Anastasia deu para vários trechos de estradas de terra na nossa região, os Caminhos do Vale.
Confira aqui:

No Alto Jequitinhonha
Minas Novas-Jenipapo de Minas; 
Minas Novas-Leme do Prado; 
Santo Hipólito-Monjolos-Diamantina. 
Angelândia-Malacacheta.

No Médio Jequitinhonha: 
Araçuaí-Novo Cruzeiro; 
Araçuaí-Caraí;
Berilo-Lelivéldia-Grão Mogol; 
Berilo-José Gonçalves de Minas; 
Rubelita-Comercinho; 
Itinga-Comercinho; 
Itaobim-Estiva;

No Baixo Jequitinhonha: 
Pedra Azul-Mata Verde; 
MG 406 - Rubim - Rio do Prado; 
Mata Verde – Divisópolis ; 
Jordânia - Salto da Divisa ; 
Bandeira - Macarani BA; 
Palmópolis – Jucuruçu – BA; 
Rubim - Santo Antônio do Jacinto. 

Região do semi-árido, no norte de Minas:
Águas Vermelhas-Cachoeira do Pajeú, 
Águas Vermelhas – Berizal; 
Taiobeiras-Fruta de Leite; 
Mirandópolis -Curral de Dentro; 
Barrocão (Grão Mogol)-Adão Colares (Botumirim) .

Um comentário:

Fabrizio Saldanha disse...

bem, eu queria saber como estão as obras entre água boa - malacacheta.

Postar um comentário