terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Comenda Teófilo Otoni: Personalidades que nada fizeram pelo Jequitinhonha e Mucuri recebem homenagem

O Governo de Minas realizou, nesta segunda-feira (01/12), a cerimônia de entrega da Comenda Teófilo Ottoni, no Expominas, na cidade de Teófilo Otoni, no Vale do Mucuri.

Retrato de Teófilo Ottoni
Quem é homenageado

A Medalha Teófilo Ottoni foi criada em 2007, através da Lei 16.920, por iniciativa do deputado Alberto Pinto Coelho, presidente da Assembléia Legislativa de Minas Gerais. 

A comenda homenageia pessoas e instituições que tenham se dedicado ao desenvolvimento político, cultural, econômico e social das regiões Nordeste de Minas Gerais, Vales do Jequitinhonha e do Mucuri, e Norte de Minas.

No entanto, o Governo de Minas relacionou uma grande lista de homenageados que pouco ou nada fizeram por norte e nordeste de Minas. 
Alguns deputados agraciados com a Comenda só vêm pedir votos, de 4 em 4 anos.
É só conferir  a lista e se perguntar que contribuição o homenageado fez.Quase sempre resposta é negativa.
Constata-se raras lideranças populares, trabalhadores e servidores públicos.

A lei prevê que a entrega da medalha seja feita anualmente, em cerimônia realizada no mês de novembro, alternadamente nos municípios do Serro e de Teófilo Ottoni.

Em 2007, a solenidade foi realizada no Serro e em 2008 em Teófilo Ottoni, como prevê a legislação. Neste ano de 2014, a cerimônia se deu em Teófilo Otoni.

Quem foi Teófilo Ottoni

Teófilo Benedito Ottoni nasceu em 1807 na Vila do Príncipe que, naquela época, era sede da Comarca do Serro Frio (a maior comarca entre as cinco de Minas Gerais). 

Aos 19 anos, entrou para a Escola da Marinha no Rio de Janeiro, onde se graduou como guarda-marinha. Em 1830, voltou ao Serro onde fundou o jornal “Sentinela do Serro”, porta-voz de suas propostas de vanguarda.

Conhecido como o Capitão da Casaca Branca, por seus ideais revolucionários, elegeu-se deputado provincial por Minas Gerais (1835) e deputado-geral (1839). Liderou a revolução liberal em Minas Gerais (1842) e, após ser derrotado, foi preso e conduzido a pé para Ouro Preto. 

Anistiado pelo imperador Dom Pedro II em 1844, foi reeleito deputado por Minas Gerais no ano seguinte. Afastou-se da política, em 1850, e fundou uma empresa de comércio e colonização no interior do estado, a Companhia do Mucuri, para promover o desenvolvimento e colonização do Vale do rio Mucuri. 

Através da empresa, promoveu a navegação do rio, construiu a rodovia de Santa Clara, catequizou índios e incentivou a instalação de imigrantes europeus no Vale de Mucuri. 

Na confluência do Ribeirão Santo Antônio com o Rio Todos os Santos, fundou a vila de Filadélfia, embrião da hoje cidade de Teófilo Ottoni.

Foi um dos idealizadores da Ferrovia Bahia-Minas, ligando o Porto da Ponta de Areia, na Bahia, cruzando o Mucuri e Jequitinhonha até Araçuaí. 
A estrada funcionou de 1880 até 1962. Em 1965, o Governo Militar mandou arrancar seus trilhos. Voltou à política em 1860 e elegeu-se senador em 1864.

Muito doente, com a febre da antiga maleita, morreu no Rio de Janeiro, em 1869, vítima de intoxicação miasmática, adquirida no Vale do Mucuri.

Entrega da Comenda

O governador Alberto Pinto Coelho, idealizador da medalha, foi representado pelo chefe do Gabinete Militar do Governador, coronel Alex de Melo. 

A defensora pública-geral do Estado de Minas Gerais, Christiane Neves Procópio Malard, foi a oradora oficial do evento. 


Lista dos homenageados

Adriene Barbosa de Faria Andrade, presidente do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais - ex-prefeita Três Pontas, no Sul de Minas.
Alencar Santos Viana, secretário de Desenvolvimento Regional e Política Urbana
Alex de Melo, chefe do Gabinete Militar do Governador
Ana Lúcia Almeida Gazzola, secretária de Educação
Anderson França Menezes, delegado de Polícia Civil (Detran)
Antônio Carlos Doorgal de Andrada, presidente da Associação Mineira de Municípios
Antônio dos Reis Gonçalves Lerin, deputado estadual
Antônio Jorge de Souza Marques, deputado estadual eleito
Antônio Pinheiro Júnior -Toninho Pinheiro, de Ibirité, deputado federal
Antônio Sérvulo dos Santos, corregedor-geral de Justiça de MG
Bertholdino Apolônio Teixeira Júnior, diretor-geral do Instituto Estadual de Florestas
Bonifácio José Tamm de Andrada, da Zona da Mata, deputado federal
Bruno Terra Dias, juiz de Direito, de Montes Claros.
Carlos André Mariani Bittencourt, procurador de Justiça de MG
Carlos do Carmo Andrade Melles, deputado federal
Christiane Neves Procópio Malard, defensora pública-geral de MG
Cláudia Lúcia Leal Werneck, diretora-geral do Instituto de Geoinformação e Tecnologia – IGTEC
Cláudia Maciel Santos, chefe de Gabinete do Servas
Custódio Antônio de Mattos, secretário-geral da Governadoria
Diego Andrade, deputado federal, sobrinho de Clésio Andrade, presidente da CNT
Dilzon de Melo, deputado estadual
Divino Pereira de Brito, chefe do Estado-Maior da PMMG
Djalma Bastos de Morais, presidente da Companhia Energética de Minas Gerais – Cemig
Eduardo Prates Bernis, secretário de Trabalho e Desenvolvimento Social
Eros Biondini, deputado federal
Euclides Fernandes Salema Filho, presidente da Casa de Caridade Santa Tereza
Felix Nagib Tolentino, autônomo
Fernando Antônio Costa Jannotti, diretor-geral do Deop
Francisco Jairo Nunes de Cunha Pereira, servidor público aposentado
Francisco Márcio Martins Miranda Chaves, procurador de Justiça/MG
Geraldo Augusto de Almeida, presidente do Tribunal Regional Eleitoral
Geraldo Flávio Vasques, procurador geral de Justiça Adjunto
Gilberto Ottoni Porto, aposentado
Gustavo Corrêa, deputado estadual
Heliomar Valle da Silveira, prefeito de Pirapora
Ilter Volmer Martins, vice-prefeito de Teófilo Otoni
Isabel Pereira de Souza, diretora-presidente da Prodemge
Ivan Gamaliel Pinto, comandante-geral do CBMMG
Jardel Sebba, prefeito de Catalão - Goiás. 
João da Matta Machado, médico “In memoriam”
João Leite, deputado estadual
José Aécio dos Santos, ex-prefeito de Ladainha
José Afrânio Vilela, desembargador
José Eugênio de Avelar Monteiro de Castro, presidente Metrominas
José Geraldo Oliveira Prado, secretário de Estado de Saúde 
José Nelson Sobrinho, diretor regional do DER
José Ricardo Ramos Roseno, presidente da Emater
Julio César Santos Esteves, controlador-geral de MG
Leonardo Maurício Colombini Lima, secretário de Estado de Fazenda
Lister Cesar Nascimento, diretor-geral do Detel
Lúcio Meijon Campolina, delegado de Polícia Federal
Luiz Fernando Ramos Faria, deputado federal
Luiz Humberto Carneiro, deputado estadual
Luzia Ferreira, deputada estadual
Marcelo Arruda Nassif, diretor de Mineração e Novos Negócios da Codemig
Marcio Araujo de Lacerda, prefeito de Belo Horizonte – MG
Márcio Martins Sant’Ana, comandante-geral da PMMG
Marco Antônio Rebelo Romanelli, secretário de Estado Defesa Social
Marcos Montes, deputado federal
Marcos Paulo Miranda, coordenador-geral do MPMG – Defesa do Patrimônio Cultural e Turístico
Margarida Carvalhais Barroso, pedagoga
Maria de Fátima Rajão Costa e Coelho, assessora do Servas
Maria Odete Souto Pereira, procuradora-geral de Justiça de MG
Marina Gomes de Carvalho Pinto, defensora pública
Mônica Neves Cordeiro, diretora-presidente do Indi
Nedens Ulisses Freire Vieira, procurador de Justiça e presidente da AMMP
Nilo Gonçalves Simão, empresário
Octacílio Machado Júnior, presidente da Cohab
Olídio Carlos Blanc Gomes, empresário do ramo da mineiração e fazendeiro
Oliveira Santiago Maciel, chefe de Polícia Civil
Otimar Ferreira Bicalho, presidente da Câmara do Mercado Imobiliário de MG
Paulo Abi-Ackel, deputado federal
Paulo José Vieira Tavares, empresário/Presidente do Creci
Paulo Renato Mesquita Nunes, comerciante
Pedro Carlos Bintencourt Marcondes, presidente do TJMG
Renata Maria Paes de Vilhena, secretária de Estado de Planejamento e Gestão
Roney Luiz Torres Alves da Silva, advogado-geral do Estado
Samir Carvalho Moysés, diretor-geral do Idene
Saulo Nazareno de Mesquita Carvalho, diretor-geral da Agência de Desenvolvimento da RMBH
Tancredo Augusto Tolentino Neves, presidente da Companhia Mineira de Promoções Prominas
Tiago Ulisses de Castro e Oliveira, deputado estadual
Walmor Oliveira de Azevedo, arcebispo de Belo Horizonte
Wellington Gadelha Campelo, diretor de Integração e Interiorização da Jucemg


A Comenda foi criada em 2007, por meio da Lei 16.920 – Foto: Wellington Pedro/Agência Minas
Agraciados com a Comenda Teófilo Otoni.
Fonte: Agência Minas

Um comentário:

Keliston Olliver disse...

Absurdo ...nenhum desses merdas trouxeram benefício para nossa região! O governo de MG é uma vergonha..... Xô PSDBosta!

Postar um comentário