terça-feira, 17 de abril de 2012

Araçuaí: Câmara Municipal rejeita contas de 2010 de Aécio

Decisão dos vereadores põe fogo nas eleições municipais: elegibilidade de Aécio é igual à de Cacá
O prefeito de Araçuaí, Aécio Jardim, teve suas contas de 2010 rejeitadas. A Câmara Municipal rejeitou o Parecer Técnico do TCE - Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais de aprovação de suas contas de 2010, nesta segunda feira, 16.04.12. 


O resultado foi de 6 votos contra e 3 a favor.  Contra o Parecer do TCE votaram os vereadores: Arcanjo Siqueira (PT), Artur Cândido (PT), Carlindo Dourado (PDT), Elias Esteves Alves (PSL), Itamar Alves de Matos ( PSDB) e José Ornelas de Oliveira (PC do B). Favoráveis à aprovação das contas votaram os vereadores: Asdrúbal Teixeira Silva (PSB), Cláudio Nunes Siqueira (PV) e Paulo César Soares Jardim(PMDB). 


O presidente da Câmara Municipal,  Carlindo Dourado, afirmou ao Blog do Banu, que, apesar do Parecer Técnico de aprovação das contas do TCE-MG, foram encontradas várias irregularidades, principalmente de contradição entre o que foi registrado com Nota de Empenho, Notas Fiscais e Recibos, e o que foi efetivamente realizado.  


A Comissão de Finanças, Orçamento e Contabilidade de Câmara Municipal realizou um pente fino em toda a documentação e constatou uma série de  obras e serviços totalmente  inexistentes ou incompletos. Uma verdadeira auditoria foi feita nas contas de 2010, confrontadas com a realidade.
O Parecer da Comissão da Câmara Municipal foi de indicação pela rejeição do Parecer de aprovação do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais das contas daquele ano. 
Veja um resumo da Prestação de Contas, publicado no site do TCE: 


ARAÇUAÍ
2010

Prestação de Contas do Executivo


Indíces
Apresentados
Receita Corrente Líquida R$ 28.665.818,14
Despesa com Pessoal R$ 14.381.407,22
Receita Base de Cálculo R$ 19.939.032,57
Despesa com Educaçăo R$ 5.986.579,07 30,02%
Despesa com Saúde R$ 4.181.669,13 20,97%
Dívida Consolidada Líquida ***

Fonte: Prestaçőes de Contas Anuais encaminhadas ao TCEMG

Estes índices foram apresentados pelos Municípios e poderão ser alterados após a análise e deliberação deste Tribunal no processo de contas anuais ou em outros processos de fiscalização.


Limites legais:
Educação - Pelo menos 25% da receita de impostos e transferências
Saúde - Mínimo de 7% para 2000 chegando a 15% em 2004 em diante
Acesse aqui e veja mais detalhes: 
www.tce.mg.gov.br, clique em município, em Araçuaí e pesquisar.


Entenda o caso
Carlindo Dourado explica que o TCE é um órgão púbico técnico e que realiza seu trabalho de acordo com  a documentação do que lhe foi apresentado. A Câmara Municipal, usando de suas prerrogativas de fiscalização e julgamento de todos os atos do Prefeito Municipal, foi soberana e realizou seu julgamento, com soberania, com um profundo conhecimento de causa. 


Muitas especulações estão sendo feitas com a rejeição de contas do prefeito e sua condição de elegibilidade. A situação de Aécio Jardim é similar à de Maria do Carmo Ferreira da Silva, a Cacá, ex-prefeita municipal, que teve também suas contas rejeitadas pela Câmara Municipal, mas ainda não foram julgadas pelo Poder Judiciário.


A Lei da Ficha Limpa, tão comentada e pouco compreendida,  é a base das discussões sobre inegebilidade. Com o início da vigência da Lei Complementar nº 135/2010, a Lei da Ficha Limpa, a regra da alínea "g" foi alterada para o seguinte texto:
"os que tiverem suas contas relativas ao exercício de cargos ou funções públicas rejeitadas por irregularidade insanável QUE CONFIGURE ATO DOLOSO DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA, e por decisão irrecorrível do órgão competente, salvo se esta houver sido suspensa ou anulada pelo Poder Judiciário, para as eleições que se realizarem nos 8 (oito) anos seguintes, contados a partir da data da decisão, aplicando-se o disposto no inciso II do art. 71 da Constituição Federal, a todos os ordenadores de despesa, sem exclusão de mandatários que houverem agido nessa condição".


Portanto, a decisão de rejeição da Câmara Municipal de Araçuaí coloca em pé de igualdade a questão da inelegibilidade do atual prefeito Aécio e da ex-prefeita Cacá que vem sendo cogitada como candidata pelo oposição.

Blog do Banu é reconhecido por meios de comunicação


Blog é assunto de reportagem da Folha dos Vales, de Almenara

O Blog do Banu vem colhendo vários frutos na seara das comunicações. Vem sendo reconhecido por todos os meios de comunicação do Vale. Várias reportagens e entrevistas já foram realizadas por rádios, TV, jornais, revistas e redes sociais (site, blog, face book, orkut) como um espaço eletrônico de comunicação de qualidade e comprometido com o Vale do Jequitinhonha.
Desta vez, é a Folha dos Vales, de Almenara, que registra o sucesso do Blog.
Obrigado, colegas e companheiros da comunicação!
Leia:   

Blog do Banu tem notícias e informações de qualidade do Vale

O blog do Banu tem um acervo de notícias de qualidade do Vale do Jequitinhonha

O Blog mais visitado do Vale do Jequitinhonha, Blog do Banu, conta com informações e notícias de qualidade, atualizadas diariamente. Com mais de 1milhão de acessos o Blog do Banu é uma excelente fonte de informação para jornais, revistas, sites e blogs.

O Folha dos Vales tem acessado frequentemente o Blog e replicando suas noticias no nosso portal. Na próxima edição impressa do Folha dos Vales, o Blog está em pauta, na coluna “O Vale na Internet”.  Iremos contar um pouco sobre a história desde conceituado Blog.


Produção de móveis de eucalipto destaca Turmalina


Turmalina se destaca na produção de móveis

Mas hoje tem outras riquezas, uma delas é o eucalipto. E não é difícil entender o por quê. O município tem grandes extensões de florestas da planta. Potencial que é explorado no setor de móveis. 

O empresário Ismael Rocha, está no ramo há 10 anos, produz somente por encomenda. Para ele o eucalipto é ideal para fabricar móveis de qualidade elevada e o que sai daqui é vendido para todo o estado e para São Paulo. A falta de madeira nativa na região foi o que impulsionou os moveleiros a buscarem novas alternativas, como o eucalipto usado aqui é plantado em áreas reflorestamento/ o produto final leva o título de ecologicamente correto. 

O potencial é grande, mas segundo o presidente do sindicato o setor ainda precisa de alguns ajustes para aumentar a competitividade. Segundo o presidente do Sindmóvel José Antônio Pereira, para atender a demanda por mão de obra qualificada. Desde o ano passado foi instalada na cidade uma unidade do Senai para oferecer cursos profissionalizantes. Atualmente 50 alunos participam da segunda turma do curso de marcenaria. O marceneiro Júnior Lopes Rocha formou-se na primeira turma. 

O profissional que antes ocupava somente uma função hoje se sente seguro para fazer outros trabalhos dentro da fábrica em que trabalha, aos 19 anos quer continuar em Turmalina e faz planos para o futuro. 

Desde o início das atividades o setor moveleiro na cidade se estabilizou e já dá indícios de crescimento e produtividade elevada, uma nova preciosidade que é lapidada pelas máquinas e mãos de um povo que promove turmalina pelo país, graças à qualidade dos móveis que produz. (Fonte: Globo)

Estupro de criança é registrado em Almenara

Almenara: Criança de 11 anos é estuprada

Conselheiros se reúnem para debater garantias de direitos de crianças e adolescentes


Capelinha: Direitos das crianças e adolescentes são debatidos por Conselheiros do Alto Jequitinhonha 

CIMG7634 300x225 Conselheiros Tutelares e CMDCA do Alto Jequitinhonha se reúnem para discutirem projeto SGDRepresentantes de Conselhos Municipais de Direitos das Crianças e Adolescentes (CMDCA) e Conselhos Tutelares (CT) das cidades de Capelinha, Veredinha, Turmalina, Minas Novas, Angelândia, Aricanduva, Itamarandiba e Leme do Prado, municípíos do Alto Jequitinhonha, no nordeste de Minas,  estiveram reunidos no dia 10 de abril, das 09 às 12 horas, no Espaço AtivaIdade, em Capelinha para discutirem sobre o SGD – Sistema de Garantia de Direitos de Crianças e Adolescentes.
Durante a reunião houve apresentação da proposta para Qualificação de Conselhos, através do Programa “Novas Alianças”, sendo uma parceria firmada entre a Oficina de Imagens de Belo Horizonte e a Estação Conhecimento do Vale Jequitinhonha (Fundação Vale) que contou com a presença de Juliana Furbino e Simone Guabiroba (Oficina de Imagens) e Michely da Estação Conhecimento. 
O Programa tem como objetivo geral o fortalecimento da gestão pública das políticas com foco na infância e na adolescência, a partir da capacitação e assessoria aos Conselhos Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente, Conselhos Tutelares e organizações do Sistema de Garantia dos Direitos (SGD).
Também são objetivos específicos do Programa Novas Alianças:
- Realizar formações com conselheiros dos direitos, tutelares e outros atores do SGD em temas relacionados às políticas de infância e adolescência e à gestão de conselhos.
- Contribuir para o fortalecimento das políticas públicas por meio da mobilização social e da incidência nos programas destinados à população infanto-juvenil.
Sua linha de atuação é a Formação, Assessoria Técnica, Planejamento, Comunicação e Mobilização e Incidência em Políticas Públicas, utilizando uma metodologia de Articulação SGD, Análise situacional do CMDCA e CT, Assessoria presencial e à distância, Formação e ainda produção e disseminação de conteúdos.

As próximas ações do Programa foram divididas em módulos e reuniões, sendo aprovada a seguinte agenda:
11 e 12/06/12 (Leme do Prado)
Módulo Marco Legal e SGD e Reunião com conselheiros.
06 e 07/08/12 (Minas Novas)
Módulo CT e sua relação com o SGD e Reunião com conselheiros
10/09/2012 (Itamarandiba)
Módulo Mapeamento das políticas públicas voltadas para crianças e adolescentes.
05 e 06/11/12 (Turmalina)
Segunda etapa do Módulo Mapeamento e Reunião com conselheiros.
05/12/12 (Local a ser definido)
 Seminário Regional Direitos da Criança e do Adolescente.
Texto e fotos: Fátima Santos Pimenta, da Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Capelinha

Prefeito de Coronel Murta pede mais 30 dias de licença


Prefeito de Coronel Murta pede outra licença



prefeito coronel murta 300x225 Prefeito de Coronel Murta pede outra licençaO prefeito de Coronel Murta , no Médio 
Jequitinhonha, nordeste de Minas, Heleno 
Moutinho (PP) pediu mais 30 dias de licença do 
cargo. No mês de março ele encaminhou 
pedido de licença de um mês e renovou o 
pedido dia 3 de abril último.

Há dois anos ele faz tratamernto de um câncer 
de pulmão. " Estou atendendo recomendações 
médicas para me licenciar . Estou bem. Já fiz 
17 sessões de quimioterapia e a última não foi 
necessária. O tratamento é penoso mas, agora estou ótimo", afirma Moutinho.

Mais gordo e disposto, o prefeito passa a maior parte do tempo em casa, ao lado das 
filhas, Laurita, de 10 e Ana Carolina,9. " Elas me ajudam a superar estes momentos 
dificeis", diz o prefeito com um volume do livro "Curas Naturais"!, de Pierre Trudeau 
debaixo do braço.

"Ele é um guerreiro", comenta o historiador Jairson Kleber, amigo do prefeito, ao falar da 
vontade de viver de Heleno Moutinho que enfrentou uma anemia, seguida de uma 
pneumonia, em consequência da doença.

No carnaval o prefeito foi internado em Araçuai e transferido de avião para o hospital 
Luxemburgo em Belo Horizonte, onde permaneceu por 14 dias. " Ele retornou outra 
pessoa. Mais animado e de bem com a vida. O médico até perguntou se ele acreditava em 
milagres. Nós acreditamos na cura", afirma Sandra Regina, esposa do prefeito e atual 
Superintendente Regional de Educação em Araçuai.

A licença do prefeito vai até 30 de abril. " Não quero ficar ocioso", comenta Heleno 
Moutinho, funcionário aposentado da extinta companhia áerea Transbrasil.

Bem humorado ele diz "Se os médicos recomendarem que posso retornar ao trabalho, 
estou pronto. tô beleza. "
A vice-prefeita Eliete Araújo Rodrigues (DEM) está respondendo pelo cargo.

Fonte: Jornal Gazeta de Araçuaí

Traficantes usam crianças para venda de crack, em Araçuaí


Araçuaí: Duas crianças são apreendidas com crack no centro da cidade



jovens drogas 300x240 Duas crianças são apreendidas com crack no centro de AraçuaíAtravés de uma denúncia anônima, a Polícia Militar de Araçuai aprendeu no final da tarde desta sexta-feira (13/04) dois meninos, um de 12 e outro de 13 anos que estavam vendendo pedras de crack na rua Salinas, esquina de avenida Nuno Melo, no centro velho de 
Araçuai , no Médio Jequitinhonha, nordeste de Minas.
Os garotos tentaram fugir mas foram apanhados pelos cabos da PM, Correia e Sousa.
 Os menores foram levados para a Delegacia de Polícia, para lavratura do auto infracional.
Os pais foram chamados e os menores deverão ficar à disposição da Justiça, conforme prevê o Estatuto da Criança e do Adolescente.
Eles estavam com sete pedras de crack e não revelaram para quem estavam vendendo a droga.
" Geralmente o traficante fica por perto acompanhando as vendas. Os menores servem também para entregar a droga", disse o Tenente Gilamárcio da Silva Rocha, do Comando da Policia Militar de Araçuai.
Ele informou que está crescendo o número de crianças que estão sendo usadas por traficantes em Araçuai para comercializar drogas.
" Um fato preocupante", lamentou o policial.
Fonte: Gazeta de Araçuaí

segunda-feira, 16 de abril de 2012

11 cidades do Vale terão unidades do "Minas Fácil"

Serviço “Minas Fácil” terá unidade 
em 11 cidades do Vale do Jequitinhonha
Governo instala programa, usando critérios políticos e deixa de servir à região
Fonte: Agência Minas
O governador Antonio Anastasia lançou, na sexta-feira,13.04, na sede da 
Junta Comercial do Estado de Minas Gerais (Jucemg), 59 novas unidades 
do  Minas Fácil. O serviço, que facilita a abertura de negócios por empreendedores 
mineiros, é prestado pelo Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado 
de Planejamento e Gestão (Seplag), em parceria com a Jucemg, Receita Federal 
e prefeituras municipais. Para este ano, o investimento do Tesouro Estadual no 
serviço será de R$ 300 milhões.
Com as novas unidades, Minas Gerais passará a contar com 91 pontos de 
atendimento do Minas Fácil, que faz parte do Projeto Estruturador Descomplicar
do Governo do Estado. Atualmente, 80 unidades já estão em funcionamento 
e as demais estarão prontas até o final deste semestre.
Anastasia destacou a importância para o desenvolvimento econômico e social do 
Estado da redução do prazo para criação de novas empresas e da 
desburocratização nos procedimentos, como na emissão de alvarás sanitários e 
do Corpo de Bombeiros, também integrados ao sistema Minas Fácil.
“Sempre foi queixa dos empresários o fato de não conseguirem abrir as empresas. 
Assim, não geram negócios, não criam empregos, não pagam tributos e a riqueza 
não circula. Portanto, com o Minas Fácil nós estamos dando oportunidade para
que os mineiros contribuam para a prioridade absoluta de meu governo, a 
geração de empregos. Porque quem os gera não é o poder público, são os 
empresários. O poder público tem a responsabilidade de dar os instrumentos
e fomentar essas iniciativas, e é isso que estamos fazendo”, disse o governador.
O número de micro e pequenas empresas em Minas Gerais saltou de 20 mil 
para 130 mil, entre 2007 e 2011, segundo dados da Jucemg. Atualmente, mais
de 60% das empresas mineiras são criadas por meio do Minas Fácil.
Referência nacional
Criado em 2005, o Minas Fácil tornou o Estado referência nacional no processo
de abertura de empresas. Enquanto o prazo médio nacional, segundo levantamento 
do Banco Mundial, ultrapassa os 100 dias, Minas Gerais tem média de nove
dias. Desempenho que levou o Ministério de Desenvolvimento, Indústria e 
Comércio Exterior a escolher o modelo adotado em Minas para ser exportado para 
outras unidades da federação.
A presidente da Jucemg, Ângela Pacce, destacou a descentralização do Minas Fácil a 
partir da implantação das novas unidades, contemplando, principalmente, municípios
da região Norte do Estado. “É uma demonstração da ação suprapartidária e da 
preocupação do Governo de Minas com os mais necessitados. Dessa forma levaremos 
mais atividade econômica para dentro de cidades que, até então, tinham sua 
população dependente de municípios próximos”, explicou ela.
O governador Anastasia corroborou as palavras da presidente da Jucemg. 
“Essa constatação demonstra nosso grande esforço de levar infraestrutura física e 
social para gerar negócios formais no Grande Norte. Levar mais facilidade aos 
empresários, evitando a necessidade de deslocamento para a capital ou cidade
polo da região, porque tudo isso significa custo, dinheiro e atraso”, explicou ele.

As novas unidades do Minas Fácil serão instaladas nas seguintes cidades
do Vale do Jequitinhonha: 
Almenara, Araçuaí, Bocaiúva, Diamantina, Grão Mogol, Itamarandiba, 
Jequitinhonha, Joaíma, Medina, Rio Pardo de Minas e Salinas.
Quatro passos
Pelo serviço Minas Fácil, o empreendedor pode abrir o seu negócio de maneira 
simplificada e ágil, seguindo quatro passos: preencher a consulta de viabilidade; 
preencher o formulário eletrônico do Cadastro Sincronizado; acessar o Módulo 
Integrador; apresentar os documentos necessários em uma unidade da Jucemg. 
Em até nove dias é entregue o contrato social registrado, o CNPJ, a inscrição 
municipal, o alvará de localização e, de acordo com a atividade, a inscrição 
estadual.
Projeto Descomplicar
O Minas Fácil é um dos pilares do Projeto Estruturador Descomplicar, coordenado
pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão, com o objetivo de tornar mais
simples e ágeis as relações dos cidadãos e empresas com o Governo de Minas, por 
meio dos serviços prestados pelas secretarias de Estado da Fazenda e de Meio 
Ambiente, pela Vigilância Sanitária e Corpo de Bombeiros.


Comentário do Blog:
Pergunta-se: qual critério a Secretaria de Planejamento adotou para a criação de unidades
do Minas Fácil. Se é para facilitar a formalização de empresas para que 3 unidades em 
cidades vizinhas do Baixo Jequitinhonha? Almenara, Jequitinhonha e Joaíma são cidades 
equidistantes a menos de 50 km. Se Almenara é cidade-polo e está no miolo da microrregião, 
realmente deve receber o programa. Mas, para que outra unidade em Jequitinhonha? 
Seria para atender a algum pedido e vaidade política de prefeito ou líder político?
As 4 maiores cidades do Baixo Jequitinhonha(Almenara, Jequitinhonha, Joaíma e 
Jordânia) tem juntas  1.488 empresas formalizadas.
O Médio Jequitinhonha ficaria melhor servido com 3 unidades em Araçuaí, Itaobim e 
Pedra Azul. Teria uma melhor distribuição espacial. Recebe apenas 2 unidades, em Araçuaí
e Medina. 
As 5 principais cidades do Médio Jequitinhonha (Araçuaí, Itaobim, Medina, Padre Paraíso e 
Pedra Azul) possuem 2.416 empresas formalizadas. Quase mil a mais do que o Baixo 
Jequitinhonha.
O Alto Jequitinhonha que tem maior movimento econômico e consequente criação 
de empresas necessitaria de mais uma unidade do Minas Fácil,  seja em Capelinha ou Minas
Novas. Duas unidades em Diamantina e Itamarandiba não são suficientes para atender a 
tanta empresa que nasce na região.
Somente Capelinha, Diamantina, Itamarandiba, Minas Novas e Turmalina possuem juntas
3.341 empresas formalizadas, segundo dados do IBGE de 2009.
Ou seja, quase 2 mil empresas formais a mais do que as principais cidades do Baixo 
Jequitinhonha; ou 2,3  vezes mais que o Baixo Jequitinhonha que recebeu 3 unidades. 
Isso mostra, que a Secretaria de Planejamento não apresentou uma boa proposta para o 
atendimento ao empreendedor do Vale. Ou não conhece a região, ou utilizou de critérios 
políticos para a instalação das unidades.
Para ficar em um só exemplo: Joaíma tem apenas 141 empresas formalizadas e será sede 
do Minas Fácil. Capelinha com 798, Turmalina com 446 e Minas Novas com 418 empresas 
formalizadas ficaram de fora.

Coronel Murta: Acidente de moto mata Éder de Lisboa



Éder de Lisboa, de Coronel Murta, 



morre em acidente de moto



Morreu em um acidente de moto, no início da tarde de sexta-feira, 13.04, Éder Soares Jardim, de 27 anos,  motoboy da prefeitura de Coronel Murta, no Médio Jequitinhonha, nordeste de Minas. 
O acidente ocorreu próximo ao KM 237 da rodovia pavimentada que liga Coronel Murta a Araçuaí. Éder pilotava uma Titan preta, de 150 cc. O local é perto da Fazenda Boa Vista, de propriedade de Jair Taxista (ex-José Cardoso).  Ele ia visitar o filho que nasceu no dia anterior, 12.04, no hospital de Araçuaí, onde estava internada a sua namorada, mãe de seu filho.
O motoboy havia acabado de sair da cidade e percorreu cerca de 3 km antes de se acidentar.
A Polícia Rodoviária acredita que ele perdeu o controle, entrou em uma canaleta lateral, caiu e bateu com a cabeça em uma pedra.
Apesar de estar usando capacete, o rapaz não resistiu aos ferimentos e morreu antes de dar entrada no hospital São Vicente em Araçuaí, a 42 km de Coronel Murta. Ele foi socorrido por militares da cidade e transportado em uma ambulância da prefeitura.
O corpo foi encaminhado ao IML - Instituto Médico Legal, de Itaobim., a 72 km de Araçuai.
Éder Soares Jardim era filho do ex-vereador Antonio Lisboa Soares, o popular Lisboa, e da dona de casa, Adelaide Piedade Jardim, a Dadá. Ele era conhecido como Éder de Lisboa.
O velório aconteceu na sua residência, na Fazenda Pé da Serra, a 3 km da cidade. Foi sepultado no sábado de manhã, no Cemitério de Coronel Murta.
Este acidente comoveu toda a cidade de Coronel Murta, onde Éder e sua família são muito queridos.
Fonte: Gazeta de Araçuaí, com algumas alterações.

Itamarandiba: povo cobra soluções da Cemig para problemas de energia

Povo de Itamarandiba cobra da CEMIG 

soluções para problemas de energia Problemas de mais de 20 anos dão prejuízos para a população. Em Audiência Pública, povo desconfia de soluções apresentadas, pois promessas anteriores já haviam sido feitas 

O anúncio das melhorias não convenceu a platéia, nem as autoridades presentes, que relataram já ter ouvido promessas semelhantes da concessionária
A Cemig afirmou que vai investir, ainda este ano, cerca de R$ 750 milhões para melhorar a qualidade da rede e evitar as constantes interrupções no fornecimento de energia elétrica em Itamarandiba no Alto Jequitinhonha. 
O anúncio foi feito por representantes da concessionária em audiência pública da Comissão de Defesa do Consumidor e do Contribuinte da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, realizada na manhã desta sexta-feira (13/4/12), na Câmara do município.
Entre as medidas previstas pela companhia energética estão o aumento da frequência de inspeções na rede, a reforma de oito circuitos de baixa tensão, a conversão de 15 km de rede monofásica para trifásica na zona rural e o alargamento da faixa para a instalação de novas linhas de transmissão.
Concessionária vai construir uma subestação no município
O técnico do Sistema Elétrico da Cemig, Tiago Ferreira da Cunha, também informou que a concessionária vai construir, até 2016, uma subestação no município, com capacidade para atender 50 mil consumidores. Segundo ele, o projeto já foi aprovado e se encontra em fase de estudo de viabilidade técnica.
No entanto, o anúncio das melhorias não convenceu a plateia, nem as autoridades presentes, que relataram já ter ouvido promessas semelhantes da concessionária. O prazo para instalação da subestação também não agradou. Na audiência, moradores, produtores rurais e comerciantes cobraram ações imediatas para a solução dos apagões, que segundo relatos, têm sido diários, principalmente no horário de pico, por volta de 19 horas.
A cidade vem sofrendo há mais de 20 anos com o problema
Segundo o autor do requerimento, deputado Délio Malheiros (PV), a cidade vem sofrendo há mais de 20 anos com o problema. Conforme destacou o parlamentar, a instabilidade no fornecimento e a má qualidade da energia têm afastado investimentos de empresários na região, prejudicando o desenvolvimento local.
Prejuízos – Os prejuízos vão desde a queima de computadores, máquinas de xerox, carregadores de celulares até equipamentos necessários para a produção agropecuária, como destacou o presidente do Sindicado dos Produtores Rurais de Itamarandiba, Paulo José Silva. “Os produtores têm investido na pecuária do leite, mas o produto está estragando porque os tanques de resfriamento ficam sem funcionar, já que dependemos da energia”, afirmou.
Conforme o presidente da Associação Comercial, Industrial e Agropecuária do município, Betllen Belo Lopes Carneiro, uma pesquisa com 140 associados revelou que todos têm reclamações a fazer quanto à prestação de serviço por parte da Cemig ou já tiveram algum tipo de prejuízo em virtude das interrupções. “Não estamos exigindo favores, nós pagamos por esse serviço”, pontuou. O problema também provocou a perda de quatro mil doses de vacinas, segundo informou a funcionária de Secretaria de Saúde, Clara Gusmão.
Interferências – O líder de negócios da área Leste da Cemig, Claudemiro Dantas da Cunha, justificou que as interrupções são provocadas, na maioria dos casos, pela interferência dos eucaliptos na rede, árvore que é plantada em larga escala na região e cuja produção é uma das principais atividades econômicas de Itamarandiba. Segundo ele, hoje mais de 40% das linhas de transmissão da concessionária estariam em áreas destinadas à plantação da espécie.
Para o deputado Sargento Rodrigues (PDT), os consumidores estão exigindo o que especifica a lei de prestação de serviço de energia, ou seja, regularidade, continuidade, eficiência, segurança, cortesia e preços adequados das tarifas. “Portanto, quando essas pessoas aqui bradam pela qualidade dos serviços, estão fazendo isso amparadas por uma lei”, destacou.
Délio Malheiros afirmou que solicitará audiência com o governador para ele tome conhecimento do problema em Itamarandiba. Os deputados disseram ainda que vão acionar a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e o Ministério Público, para que seja ajuízada ação civil pública contra a Cemig, se necessário. Requerimento sobre essas questões serão aprovados em próxima reunião da Comissão.
Entenda o Caso

Amazonia Amazonas Manaus apagao energia eletrica ACRIMA20101017 0004 13 300x198 CEMIG anuncia investimentos para resolver problemas de fornecimento em ItamarandibaComissão de Defesa do Consumidor debate as constantes interrupções no fornecimento de energia.
A requerimento do deputado estadual Délio Malheiros, a Comissão de Defesa do Consumidor e do Contribuinte da Assembléia Legislativa de Minas Gerais-ALMG, foi a Itamarandiba,  para debater as constantes interrupções no fornecimento de energia na cidade.
A população reclama das inúmeras interrupções no fornecimento de energia que tem trazido transtornos e perdas materiais como a queima de eletro-eletrônicos e de aparelhos clínico hospitalares. O problema é antigo e já foi objeto de matéria em 2008 no Jornal Tribuna do Vale, sediado na cidade, que apontou a época para a deficiência energética na cidade. Irresignada, a população itamarandibana se coloca descontente com a sequência de quedas no fornecimento de energia e requer melhorias:
" No último natal, por exemplo, quando nossos amigos de fora estavam aqui na cidade foi uma situação desconfortável, pois faltou energia e de lá pra cá virou um pisca pisca, e não é raro quase todo mês a energia cai. A cidade não tem subestação da CEMIG, a energia que aqui chega não atende a demanda local, já que a empresa não acompanha o desenvolvimento da cidade e sua crescente demanda por força" disse o estudante de engenharia florestal Herbert Ferreira.
Entre a população é certo o consenso da urgência de uma subestação de energia, vez que além da insuficiência do atendimento do consumo doméstico, a cada dia novos empreendimentos se fixam na cidade e encontram dificuldades na sua operacionalização. Este é o caso, por exemplo, de uma recém inaugurada clínica de especialidade médica localizada na Praça Getúlio Vargas, no centro da cidade, que já teve de reparar seus equipamentos por cerca de 20 (vinte) vezes, além de suportar um maior ônus na atividade com a implantação de transformadores, relatou o proprietário ao Diário do Jequi.
A situação insustentável já gerou várias reclamações, como esta feita por um cidadão da cidade e encontrada no portal reclame aqui:
" A cidade de Itamarandiba MG, uma das econômias mais pujantes do nordeste mineiro, estava vivendo a cada dia um apagão. A CEMIG espande o número de ligações, a demanda da cidade é alta e a empresa ainda leva energia até a cidade em uma linha de transmissão com postes de madeira antigos, pouca capacidade de transmissão. Comerciantes e moradores estão sofrendo com perdas materiais decorrentes de queimas de aparelhos, sendo que até a agência dos Correios já perdeu computadores. É quase todo dia um apagão, já é até esperado pela população, que já marca compromissos com os amigos, dizendo se é antes ou depois do apagão. Tá caótico, abusivo, indo na contramão do que diz o marketing da CEMIG, que prega ser a melhor energia do Brasil. Será? Quando uma empresa não consegue ter padrão de qualidade em uma cidade de 33.000 habitantes. Providências já CEMIG."