terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Agora sim, Zé Ramalho faz show em Almenara

Agora sim, Zé Ramalho faz show em Almenara 
Dia 04 de fevereiro, sábado, no SESC


Pela primeira vez em Almenara, Zé Ramalho se apresentará em Grande Show, no SESC, no dia 04 de fevereiro. Este show é muito aguardado. Muitos fãs ficaram frustados pelo cancelamento do show marcado para 19 de novembro de 2011. Em abril passado, o cantor Zé Ramalho deu um verdadeiro show em Araçuaí, no Plananto Tênis Clube, no Médio Jequitinhonha. No dia seguinte, na cidade de Jequitinhonha, no Baixo Jequitinhonha, na Praça dos Eventos, dentro de programação de comemoração dos 200 anos.

Matou as saudades das gerações dos anos 70 e 60 e conquistou os jovens que curtem a boa música da MPB - Música Popular Brasileira. Tocou grandes sucessos como Avohai, Frevo Mulher, Vida de Gado, Chão de Giz e outras.
Encantou milhares de pessoas nas duas cidades do Vale. Agora chegou a vez da cidade de Almenara.
O cantor e compositor José Ramalho Neto é paraibano, nascido na cidade de Brejo do Cruz em 3 de outubro de 1949. É um dos artistas mais consagrados da música popular brasileira.

O cantor é um sucesso. Já fez parte da trilha sonora de telenovelas da TV Globo com várias músicas, como "Entre a Serpente e a Estrela" de Pedra Sobre Pedra (1 milhão de cópias); e "Admirável Gado Novo" em O Rei do Gado (3 milhões de cópias).

Suas influências musicais são uma mistura de elementos da cultura nordestina (cantadores, repentistas e rabequeiros), da Jovem Guarda (Roberto Carlos, Erasmo Carlos, Golden Boys e Renato e seus blue caps), a sonoridade dos Beatles e a rebeldia de The Rolling Stones, Pink Floyd, Raul Seixas e, principalmente, Bob Dylan. Há elementos da mitologia grega e de (histórias em quadrinhos) em suas músicas.

O cantor e compositor Zé Ramalho, que deixou o 6º ano do Curso de Medicina para se transformar em um dos maiores nomes da música popular brasileira
Será um show único, no dia 04 de fevereiro, no SESC de Almenara.
Mesas e ingressos já estão a venda no SESC.

Turmalina será sede de Seminário Nacional sobre indústria do eucalipto, diz representante da FIEMG


Turmalina será sede de Seminário Nacional sobre indústria do eucalipto, diz representante da FIEMG
A formatura do Curso de Marcenaria do Sistema SENAI-FIEMG, no restaurante O Favorito, em Turmalina, no Alto Jequitinhonha,   reuniu autoridades locais, integrantes do SENAI-FIEMG, alunos e familiares em uma cerimônia que foi marcada pela emoção e pelas dicas de quem já está há muito tempo no ramo.
O Chefe de Gabinete da FIEMG, Antônio Marum, disse o seguinte:A conclusão desse curso é apenas o início de uma longa jornada. Para se tornar um grande profissional é necessário aperfeiçoar e aprender mais a cada dia que se passa”, relatou o representante da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais na cerimônia de entrega dos certificados.
 Gerente do SENAI-FIEMG – Turmalina, Etelvina Andrade Câmara, entrega diploma ao jovem Marceneiro

Antônio Marum falou sobre a formatura e sobre um seminário de grande impacto, que deverá acontecer na cidade esse ano. Turmalina será a sede de um seminário de abrangência nacional agora em 2012. A partir do mês de março, os profissionais do sistema SENAI-FIEMG vão começar o processo de articulação desse evento que vai discutir a utilização do eucalipto como matéria prima, principalmente na produção de moveis. Esse seminário vai reunir empresários de todo o país”, completa.
Ele disse que o Vale do Jequitinhonha figura como uma região de grande importância para a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais. A partir de agora, o Vale do Jequitinhonha é reconhecido como uma regional da FIEMG. “Além da atenção especial do presidente Olavo Machado com o Vale do Jequitinhonha, vale ressaltar que isso só foi possível após esse grande trabalho realizado aqui em Turmalina e em Araçuaí”,revela Antônio Marum, ao informar que a indústria na região está crescendo e que o SENAI-FIEMG são grandes parceiros do empresariado local. A partir de agora o Vale do Jequitinhonha será um dos pólos regionais da FIEMG. 
 Fonte: http://www.cidadefmturmalina.blogspot.com/  Fotos: José Carlos Pinheiro.

Araçuaí: Especialista aponta solução para acabar com pernilongos

 Araçuaí: Especialista aponta solução para acabar com pernilongos

A perspectiva de que seria efetuado algum projeto, que levaria embora os pernilongos que atormentam a vida dos kiauzeiros, não se confirmou. E, na opinião do biólogo Manoel Vítor Franco Lemos, professor da Unesp e especialista neste inseto, está longe de acontecer caso não sejam tomadas medidas adequadas.

Na verdade, nada tem sido feito para manter longe os zumbidos e picadas que afligem moradores de todas as regiões da cidade ( menos aqueles que tem e usam ar-condicionado) . E a pergunta que todos fazem é “o que está acontecendo aqui, já que em outros municípios da região a situação não está assim?”

O professor explica que este ano a seca foi muito intensa e não foi feito um controle adequado, o que evitaria que a situação chegasse neste ponto após as chuvas. “O controle químico não é suficiente porque eles estão resistentes. Em 1999 ocorreu uma infestação semelhante em Jaboticabal-SP e foi controlada com bioinseticida, à base da bactéria Bacillus thuringiensis, que produz uma proteína tóxica aos seres de estômago alcalino, como é o caso dos culicídeos”, informou o especialista.

Segundo ele, este bioinseticida é um larvicida e deve ser pulverizado nos córregos, praças e locais de muita vegetação. “A chuva leva as larvas para outros locais e atenua este problema de Culex pipiens, que é um dos mais comuns culicídeos, mas traz outro: o Aedes aegypti”, alertou o biólogo, informando que o bioinseticida é eficaz também neste caso. Manoel Vitor explica que os pernilongos são atraídos por gás carbônico exalado por seres humanos, animais e, à noite, pelas plantas. A fêmea é que pica, já que ela precisa do sangue para completar seu ciclo. Suas larvas são postas na água, de preferência suja e parada. Já o macho se alimenta do néctar das plantas. “Eles vivem, em média, 25 dias, mas infelizmente deixam milhares de descendentes”, brincou o professor, reiterando que o combate biológico, que até agora não foi utilizado, é a única forma de controlar este problema.

O problema maior em Araçuaí, no Médio Jequitinhonha, no nordeste de Minas, é que a situação sequer é discutida onde deveria ser. Temos aqui um fabricante de inseticida biológico que talvez poderia ser ouvido para ajudar no problema, mas será que isso foi feito?? A Câmara Municipal já propôs algum projeto?? Será que a Prefeitura tem um órgão que se dedique a estudar o assunto?? Será que tem alguém preocupado com a economia que o município terá em saúde pública caso consiga controlar o pernilongo e outras pragas locais??

Agora, dorme bem, ARAÇUAI!

Colaboração de Higino Pedro, morador de Araçuaí, é trabalhador da Cemig e membro do Movimento A UFVJM é nossa!

Pavimentação entre Bandeira e Almenara começa

Pavimentação entre Bandeira e Almenara começa

Os protestos, pedidos diversos juntos a autoridades e políticos no alto escalação do governo, e também depois da 2ª licitação realizada pelo DER-MG, começou no mês de janeiro, a pavimen    tação do trecho que liga a cidade de Bandeira a Almenara.

No dia 12/01/2012, chegaram a Bandeira os representantes da empresa, Pavidez Engenharia LTDA, para dar inicio a todo aos trabalhos.
A população de Bandeira e região estava esperando ansiosamente para o inicio das obras, pois quando chove não é possível fazer o trajeto. Segundo moradores, os mais prejudicados são os doentes que necessitam se locomover para exames e consultas.

Entenda o caso
A cidade de Bandeira foi beneficiada com o asfalto que ligaria Bandeira a Almenara, no Baixo Jequitinhonha. No entanto, a empresa que ganhou a licitação abandonou as obras deixando a estrada sem a pavimentação.
Quando chovia ficava impossível trafegar no trecho. Muitos foram os prejuízos para o município. A Pavidez Engenharia LTDA ganhou a segunda licitação e está dando início à pavimentação.
Em entrevista exclusiva a Folha dos Vales, Carlinhos Gato, prefeito de Bandeira, se diz muito feliz e emocionado com a chegada do asfalto. Ele agradece primeiramente a Deus por esta conquista, e enfatiza que o apoio do povo de Bandeira foi fundamental.

“O povo esteve do lado do município participando de protestos e se esforçando ao máximo para que Bandeira fosse enxergada como merece e com respeito. Vamos fechar com chave de ouro a administração este ano com a conclusão do asfalto. Se Deus é por nós quem será contra nós?”, finalizou.

Regional de Saúde de Pedra Azul realiza capacitação sobre o Cartão SUS

Regional de Saúde de Pedra Azul realiza capacitação sobre o Cartão SUS

A Gerência Regional de Saúde de Pedra Azul realizou, no dia 24.01, uma capacitação que teve como público-alvo os Secretários Municipais de Saúde, as referências técnicas responsáveis pelo Cartão SUS e pelo Sistema de Informação Ambulatorial de Média Complexidade (SIA). O objetivo do evento foi de alerta sobre a obrigatoriedade da utilização do Cartão Nacional de Saúde do Sistema Único de Saúde (CadSUS) para que os pacientes realizem procedimentos de Autorização de Internação Hospitalar (AIH), Autorização de Procedimentos de Alto Custo (APAC) e do Boletim de Produção Ambulatorial Individualizado (BPA-I).

Segundo o coordenador de Regulação da Gerência Regional de Saúde de Pedra Azul, Ronaldo Reis, o CadSUS visa facilitar a gestão do SUS, através de um amplo banco de dados dos pacientes cadastrados, com informações sobre diagnósticos já realizados, condição de saúde, entre outras. 

“O CadSUS é um grande avanço porque facilita a identificação imediata do usuário e possibilita que a marcação de consultas e exames seja realizada com menos burocracia”, explicou.

Ainda, segundo ele, é importante que o município se responsabilize pela confecção do cartão SUS sem que haja qualquer prejuízo para o usuário. 

“O hospital tem que prestar a assistência adequada ao usuário e no momento oportuno o cartão SUS deverá ser feito. O que não pode acontecer é o paciente deixar de ser atendido por conta da falta do cartão”, advertiu.


Já a referência técnica do cartão SUS da GRS Pedra Azul, Leila Moreira, acredita que um dos principais desafios que os municípios têm que enfrentar é relacionado à duplicidade dos cartões. “Para evitar que isso ocorra é importante que a referência técnica municipal verifique o sistema e veja se aquele usuário já possui algum cadastro”, aconselhou.

Sistema de informações

Na segunda etapa da reunião, os representantes das secretarias municipais de saúde e dos hospitais foram informados de que deveriam reenviar os arquivos do Comunicado de Internação Hospitalar (CIH) dos anos de 2006 a 2009. 
“Tivemos de fazer essa sensibilização porque esse banco de dados foi deletado e o Ministério da Saúde precisa que os municípios encaminhem novamente essas informações. Também fizemos uma apresentação sobre a atual situação das informações do Comunicado de Internação Hospitalar e Ambulatorial (CIHA) do período de 2010 e 2011. Na nossa região, todos os hospitais enviaram as informações no ano de 2010 e temos apenas uma unidade com pendência no ano de 2011”, informou o coordenador de Regulação da GRS Pedra Azul, Ronaldo Reis.

Outra novidade apresentada por Reis é a Portaria 884 de 13 dezembro de 2011 do Ministério da Saúde, que estabelece o fluxo para solicitar o banco de dados que fica armazenado no DATASUS. 
“Essa portaria é muito importante porque, caso o município perca alguma informação do seu banco de dados, ele poderá solicitar o banco que fica sob responsabilidade do Ministério da Saúde. Neste caso, o departamento responsável pelo sistema de informação irá analisar e emitir um parecer favorável ou contrário à solicitação do município”, explicou.
Estiveram presentes no evento representantes dos seguintes municípios: Águas Vermelhas, Almenara, Cachoeira de Pajeú, Felisburgo, Itaobim, Jacinto, Jequitinhonha, Joaíma, Medina, Pedra Azul, Rubim e Salto da Divisa.
Autor: Allan Campos. fonte:Siga @saudemg


Retruco do Sertão

Retruco do Sertão
Wil Nascimento

Disseram então
Que aqui a terra chora,
O tempo desbota e vai embora
Desmerecendo o meu sertão.

Olha aqui minha excelência
Saiba que vossa imponência
Não é sequer uma fração
Do encanto deste chão.

Teu cachimbo e tua nobreza
Não proseia com a beleza
Não baleia com Jequitibá
Não encanta o tico-tico
Muito menos o sabiá.

Por pulsar os tambores do Vale,
Seguirá meu coração,
Feito um menino que corre atrás da Sina
De amar estas Minas
E percorrer este chão.

Das minhas veias escorre águas do Jequitinhonha
A qual se ponte ao barro,
Ao som da viola,
Que num dedo de prosa
Da minha vida pé a fonte.

Desculpe-me coronel
Mas não me entregue a sua beca não,
Enquanto o meu sertão for morada
Poesia avivada em meu coração.

Esta poesia é a letra da música de William Nascimento, o Wil, de Pedra Azul, interpretada pela Banda Raízes D’Lá, que ganhou o 2º lugar do Festival Vale Cantar, de Minas Novas, de 13 a 15 de janeiro.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Pedra Azul: Cinco coisas de arrepiar o cabelo


Pedra Azul: Cinco coisas de arrepiar o cabelo
Por Will Nascimento*
Bicho de Pedra Azul, mulher de 07 metros, Velha do orelhão…
Durante anos,foram diversas as histórias e causos que arregalaram os olhos do povopedraazulense. Mas além destes fenômenos sobrenaturais, outras situações contemporâneas arrepiam o cabelo de qualquer cidadão em sã consciência.Semanalmente, listaremos 05 destas situações. Para bom ínicio, aqui vão as cinco primeiras:

01 – Chuva? Onde?
Diversos meios de comunicação noticiaram situação de emergência em Pedra Azul, devido aos excessos de chuvas e o número de desabrigados, e a população da própria cidade desconhece tal situação. Um jornal traz inclusive o decreto 002/2012 da Prefeitura Municipal de Pedra Azul que decreta o tal estado de “Emergência”.

02 – Comendo “pedra”
O discurso desgastado de que Pedra Azul é a “Princesinha do Sertão” e istobasta. De fato, moramos em uma das cidades mais bonitas do Vale do Jequitinhonha,mas isto só não garante educação, moradia, saúde e infra-estrutura para apopulação.

03 – Grego ou troiano
A visão limitada da maioria da população, principalmente do poder público, que não consegue enxergar além de duas facções políticas. Se você anuncia o descaso com a cidade é porque você é contra o prefeito. Se exalta, é puxa-saco.
Não se pode ter consciência crítica?

04 – A censura de máscara
Outro fato que espanta é a forma que as pessoas “dotadas de consciênciacrítica” são vistas na cidade. Ainda que disfarçada, a censura rola solta (inclusive nas instituições de ensino), fazendo com que nos sintamos em uma nova ditadura. Os jornais impressos que circulam na cidade, para garantirem “seu pão de cada dia”, se limitam a endeusar e anunciar as “benfeitorias” da Prefeitura Municipal
Será que vou ser exilado?

05 – Abrir as portas para os donos da casa é Publicidade???
Esta é a melhor de todas (ou pior). A Câmara Municipal recusou a proposta de transmitir as reuniões dos Vereadores via Rádio Comunitária, alegando que, ao abrir as portas da Câmara para a população já estão preenchendo o conceito de Publicidade dos atos públicos. Mas, isso não é favor, é obrigação. Que eles de fato, usem este mesmo conceito de Publicidade em suas campanhas eleitorais deste ano!

E você: o que te faz arrepiar o cabelo em nossa cidade??
Conheça o Blog do Will clicando aqui:
http://falawill.wordpress.com

Will Nascimento, 20 anos, é um militante do movimento juvenil de Pedra Azul. Estudante de Serviço Social, ator, cantor, publica o Blog do Will e coordena a Rede de Jovens Comunicadores do Seminárido.

Itamarandiba: milhares de pessoas ocupam as ruas da cidade gritando por campus

Itamarandiba: milhares de pessoas ocupam as ruas da cidade gritando por campus

Aos gritos de “arrá, urru, a faculdade énossa” e “queremos estudar” a população de Itamarandiba deu uma aula decidadania ao colocar milhares de pessoas nas ruas da cidade, neste sábado,28.01. Mobilizados pelo desejo de ter um campus da UFVJM – Universidade Federaldos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, cerca de 10 mil pessoas, segundo alguns organizadores, ocuparam as ruas, praças e avenidas, com carreatas, passeatas e concentração pública na Praça Tancredo Neves.
A movimentação durou o dia inteiro. Desde às 9 horas da manhã, havia um trio da Comissão “Vale + Educação” percorrendo os bairros e convidando o povo a participar.
Ainda na parte da manhã, uma grande carreata formou-se a partir do trevo da cidade, passando por diversas ruas e avenidas da cidade, com a adesão do comércio fechando as portas de seuestabelecimento.
Na parte da tarde, milhares de pessoas se concentraram na praça onde foi montado um grande palco, para os discursos de autoridades e lideranças locais e regionais.
Foi realizada cavalgada e carreata com motos e ciclistas. Segundo Pedro Afonso, em texto publicado no Diário do Jequi, “no palco instalado, após a execução do Hino Nacional Brasileiro, a Comissão "Vale + Educação", primeiramente agradeceu a todos que se somaram e agregaram esforços para o momento histórico vívido e, antes que fosse repassada a fala às autoridades políticas presentes, membros salientaram o caráter apartidário, voluntário e de cidadania da Comissão "Vale +Educação" e frisaram, ainda, que todo o apoio é fundamental e deve se convergir para a concretude da implantação do Campus da UFVJM em Itamarandiba,que não carece de justificações.

Dentre as autoridades políticas, estiveram presentes, dentre outros, os deputados estaduais Adelmo Carneiro Leão (PT),Sargento Rodrigues (PDT), Délio Malheiros (PV), o deputado federal LeonardoMonteiro (PT), além de representantes de diferentes autoridades que leram,repassaram ofícios ou reproduziram mensagem de audio das manifestações deapoio, dentre os quais, lideranças da bancada do PSD da ALMG e Câmara, doSenador Zezé Perrela (PSDB) e, ainda, dos deputados federais Bernardo Santana(PR), Renzo Braz (PP) e Jô Moraes (PC do B).
O deputadoestadual Adelmo Leão lembrou a luta de um homem que não teve acesso àuniversidade e que criou a Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha eMucuri-UFVJM, o Ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva e falou ainda sobre a"Caminhada da Cidadania", quando Lula percorreu oJequitinhonha-Mucuri junto aos companheiros da região. Disse também, queItamarandiba pode ter o campus da universidade não porque outra cidade não omereça, mas porque Itamarandiba é merecedora e faz por merecê-la.
Já o deputado federal Leonardo Monteiro, reiterou o seu apoio e disse que será necessárioagendar nova audiência com o novo Ministro da Educação AloizioMercadante e sensibilidade da Presidenta Dilma.
Acompanhado de perto por prefeitos da região, dentre outros, os prefeitos de Aricanduva, Carbonita e Peçanha, o Prefeito de Itamarandiba, Tom Costa, agradeceu a todos, população,comissão e autoridades políticas que apoiam o movimento; falou sobre o projeto apresentado e se mostrou entusiasmado com as chances reais da implantação da Universidade em Itamarandiba e destacou a condição ímpar da cidade em beneficiar, num raio de 150 Km, mais de 45O mil habitantes, dos quais 94 mil são estudantes. Ressaltou, também, que a cidade se encontra em franco desenvolvimento e já é 17 o número de municípios que apoiam a implantação da UFVJM em Itamarandiba, listou o prefeito: Aricanduva, Carbonita, Coluna, Senador Modestino Gonçalves, São Gonçalo do Rio Preto, Rio Vermelho, Serra Azul de Minas, Materlândia, Felício dos Santos, Couto de Magalhães de Minas, Frei Lago Negro, São José do Jacuri,Peçanha, Cantagalo, São Pedro do Suaçuí e São João Evangelista.
A imprensa televisiva também esteve presente na mobilização no Alto Jequitinhonha, a TV Leste,afiliada Rede Record e a TV local de Diamantina enviaram equipes para cobertura do evento em Itamarandiba”.
Com informações do Diário do Jequi e fotos do Dhenerson Carneiro, via facebook

Energia Inteligente nas escolas vai ensinar como economizar energia elétrica

Energia Inteligente nas escolas vai ensinar como economizar energia elétrica

Todos as escolas públicas do Vale farão parceria com a CEMIG

Na primeira etapa do projeto, serão incluídos 188 municípios situados na área do Idene, Vale do Jequitinhonha e Mucuri, beneficiando 780 escolas estaduais, mais de 4 mil educadores e aproximadamente 450 mil alunos.


O Governo de Minas, por meio do Programa Energia Inteligente (EI), lançou na quinta-feira (26.01) o Projeto Cemig nas Escolas (Procel). A iniciativa é resultado de uma parceria entre a Secretaria de Estado de Educação (SEE) e a Companhia Energética de Minas Gerais. O evento acontece no auditório do edifício-sede da Cemig, às 11h.


O objetivo é estimular condutas de uso responsável dos recursos naturais, incentivando novos comportamentos – seja no âmbito individual, seja no âmbito coletivo -, e desenvolver, nos espaços das comunidades escolares, ações voltadas para o uso eficiente da energia elétrica, contribuindo assim para a excelência do Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica.


De acordo com o coordenador estadual do Energia Inteligente, Higino Zacarias de Souza, o projeto irá oferecer aos professores material impresso e audiovisual, onde o assunto é abordado de forma interdisciplinar. “O material acompanha as atividades inerentes à aprendizagem e à mudança de hábitos e leva em consideração não só os avanços teóricos e práticos alcançados no âmbito escolar, mas também nos lares e na comunidade como um todo”.


Para a subsecretária de Educação Básica, Raquel Elizabeth, a condução de programas dessa natureza no espaço escolar associa-se a uma dimensão educativa, fazendo com que os resultados obtidos ganhem irradiação e prosseguimento para além do cenário inicial. “O tema energia pode ser utilizado em qualquer disciplina, o que facilita a dinâmica dentro da sala de aula”.


O Cemig nas Escolas será executado num período de 36 meses. Na primeira etapa do projeto, serão incluídos 188 municípios situados na área do Idene, Vale do Jequitinhonha e Mucuri, beneficiando 780 escolas estaduais, mais de 4 mil educadores e aproximadamente 450 mil alunos.


O lançamento do projeto aconteceu na sede da Cemig, no bairro Santo Agostinho, em Belo Horizonte.

Fonte: CEMIG

A garota assassinada e a ruína do gigante

 A garota assassinada e a ruína do gigante
Primeiro, os personagens. A garota era Milly Dowler. O gigante é a News Corp, multinacional de mídia que era a dona do tabloide inglês News of the World. Agora, a trama. Em 21 de março de 2002, aos 13 anos, Milly foi sequestrada a caminho da escola. Seu corpo foi encontrado cerca de seis meses depois. Em 2011, ela parece que voltou a viver. Para vingar-se – não de seus assassinos, mas daqueles que exploram sua tragédia para lucrar com ela.

Hoje, as evidências indicam que o News of the World invadiu a caixa postal do celular de Milly dias depois do
sequestro, quando ela já estava morta (mas, àquela altura, ninguém ainda sabia disso). Detetives particulares contratados pelo jornal apagaram mensagens gravadas ali e, assim, fizeram os familiares pensarem que Milly estava viva. Essa ilusão deu fôlego para o suspense e, naturalmente, rendeu lucros ao impresso, que cobria a história.

Essa revelação estarreceu a opinião pública no Reino Unido. A mesma sociedade que fazia do News of the World um campeão de vendas (com cerca de 2,7 milhões de exemplares por edição), rompeu com ele. Os anunciantes voltaram-lhe as costas. Em julho, os donos do jornal decidiram fechá-lo. Por total e absoluta desmoralização, uma publicação com 168 anos deixou de existir...

Não é apenas o capital que se globaliza. Não são apenas as massas de trabalhadores que furam fronteiras para disputar empregos. Não é apenas a mercadoria que viaja na velocidade da luz. A ética também se torna mais sensível – e os deslizes trazem desdobramentos que seriam impensáveis...

Não é provável que toda a News Corp entre pelo ralo, mas boa parte dela já foi para o esgoto. O que foi perdido, perdido está. Em matéria de imprensa, a credibilidade leva décadas para ser construída e poucas semanas para ser destruída. E credibilidade é o maior patrimônio que uma publicação pode ter.

Que ninguém se iluda. Essa verdade é bem mais antiga que as economias globalizadas. O valor da reputação já é o que é desde as primeiras civilizações. Agora, porém, a transparência é maior. Os segredos caem por terra. A notícia escapa. Cedo ou tarde, a verdade aparece. A exigência do público – por mais que adore fofocas envolvendo celebridades – também aumenta.

Fazer jornal não é mais tão simples. E isso por incrível que pareça, é uma boa notícia. Na verdade, isso tudo é uma notícia muito boa.

Eugênio Bucci e Sílvio Augusto, Revista Carta na Escola, set. 2011.


domingo, 29 de janeiro de 2012

Protagonismo Juvenil domina Encontro de Comunicadores do Vale

Protagonismo Juvenil domina Encontro de Comunicadores do Vale
Mesa de debate: "Possibilidades de Mídias Digitais". Participação de Álbano Silveira Machado, do Blog do Banu, professora Beatriz, da UFMG, Will Nascimento e Rafael Matos, da Rede de Comunicadores Jovens do Semiárido. Foto: Marcus Vinicius Costa.
A juventude vem invadindo literalmente alguns setores do Vale. A área de comunicação é uma delas. Os jovens vem produzindo jornais, TV de Rua, videos, teatro de rua, rádio, ipod cast e ocupando quase todos os espaços das mídias das redes sociais (blogs, facebook, orkut, twitter, ning e outros).
Em Itaobim, nesta sexta e sábado, 27 e 28.01, no Encontro de Comunicadores do Vale do Jequitinhonha este fenômeno ficou patente. A maioria dos participantes tinha entre 15 e 24 anos. Seja nos debates, seja nas 4 oficinas.
Destaque para a Rede de Comunicadores Jovens do Semiárido, coordenado por Will Nascimento, de 20 anos, de Pedra Azul. Esta rede possui 500 jovens conectados debatendo os mais diversos temas na rede colaborativa, com conteúdo diversificado. Ela surgiu a partir do Movimento de Jovens e Adolescentes que participam de atividades em munícípios vinculados ao Selo UNICEF.
Esta rede teve início em 2008, com a formação de 40 jovens pela ONG Oficina e Imagens, em parceia com o Polo Jequitinhonha/UFMG. Em 2010, em nova oficina houve formação de disseminadores. Organizou-se dois polos: Pedra Azul e Franciscópolis. O próximo núcleo deve ser instalado em Itaobim, segundo informação do próprio Will, no Encontro. E novos serão implantados em cidades onde o movimento juvenil estiver articulado.
Quem quiser acessar a Rede acesse jovenscomunicadores.ning.com
Will Nascimento avaliou o Encontro como revolucionário: "Muito bacana o encontro de Comunicadores. Como disse no ínicio da fala, isto foi algo revolucionário na comunicação contemporânea na nossa região! Estivemos compartilhando experiências o tempo todo, e fortalecendo a nossa rede".

Muitas intervenções e mesmo na participação nas duas mesas de debate, assim como nas oficinas, os jovens também se mostraram presentes e colocando posições críticas e avançadas para a comunicãção no Vale. Rafael Matos, de 22 anos, de Jequitinhonha, falou sobre a experiência do grupo de comunicação colaborativa, na programação de 200 anos de Jequitinhonha, com a produção de blogs, jornal mural e programas de rádios. 
Hélio Silva, de 21 anos, de Capelinha, moderador do Blog Jornal A Cidade, disse que a comunicação deve ser exercida como forma de modificar a sociedade, levando "informação para o coração e mente das pessoas", utilizando não só o lado técnico, mas também o emocional. Propôs a existência de mais oficinas e momentos de formação daqueles que desejam praticar a atividade de comunicação.
O Encontro dos Comunicadores do Vale do Jequitinhonha teve a promoção do Polo Jequitinhonha/UFMG e apoio da Prefeitura de Itaobim, dentro da programação Itaobim 50 anos.

Araçuaí: Peça "A Princesa Engasgada" enche teatro Luz da Lua  

Como vem acontecendo em todas as apresentações teatrais do Festival de Teatro de Araçuaí, a manhã de sábado, 28.01, foi a vez do espetáculo teatral A Princesa, do Grupo Farroupilha, de Ipatinga, do Vale do Aço, em Minas, atrair muita gente. A peça foi apresentada no Teatro Luz da Lua, na programação do 5º K-iau em Cena.
 Na montagem, o Farroupilha conta a divertida história da camponesa que quer dar uma lição no marido, do camponês que vira médico e da pobre princesa que deixa todo o reino em alvoroço por causa da sua doença. Sendo sempre um prato cheio de diversão para crianças e adultos.

O texto é assinado pela dramaturga carioca Márcia Frederico, e foi inspirado livremente em “O Médico à força”, de Molliere. A direção é do saudoso ator e diretor Ipatinguense Antonio Guarnieri que, com o auxilio do Farroupilha, deu ao espetáculo um visual cheio de cor e alegria.

Não Perca: Espetáculo concebido para o público infantil.

«A princesa engasgada» é ainda hoje, 12 anos depois de sua estréia, o trabalho mais conhecido do Farroupilha. Tendo sido apresentado nas diversas bandas de Minas Gerais e outros estados com significativo sucesso. No elenco Didi Peres, Sinésio Bina, Claudiane Dias e Torosca Silvestre.

 

MÉDIO E BAIXO JEQUITINHONHA TERÃO GERENCIAMENTO DAS ÁGUAS

MÉDIO E BAIXO JEQUITINHONHA TERÃO GERENCIAMENTO DAS ÁGUAS

PLANO DIRETOR DE RECURSOS HÍDRICOS NA REGIÃO
A unidade de planejamento e gestão de recursos hídricos do Médio e Baixo Rio Jequitinhonha (bacia hidrográfica JQ3) é composta por trinta e quatro (34) municípios do Estado de Minas Gerais, entre Virgem da Lapa e Salto da Divisa. A bacia hidrográfica JQ3 receberá um importante instrumento de gerenciamento das águas, através de um projeto do Governo do Estado: o Plano Diretor de Recursos Hídricos da Bacia JQ3 que começou a ser elaborado em 2011. A supervisão é realizada em parceria entre o Instituto Mineiro de Gestão das Águas – IGAM e o Comitê da Bacia Hidrográfica dos Afluentes Mineiros do Médio e Baixo Jequitinhonha – CBH JQ3.

A empresa responsável pela execução do projeto é a GAMA Engenharia. A previsão é que este plano seja concluído até maio de 2012, contando com um investimento de cerca de um milhão de reais do Fundo de Recuperação, Proteção e Desenvolvimento Sustentável das Bacias Hidrográficas do Estado de Minas Gerais (FHIDRO).

Em 21 de junho de 2011, ainda na fase preliminar do Plano Diretor, uma primeira reunião foi organizada em Salto da Divisa, onde foram levantados dados e informações sobre a bacia, a partir da contribuição dos participantes. Em seguida, os estudos e pesquisas disponíveis na bacia foram levantados e processados pela GAMA Engenharia, permitindo a elaboração do Diagnóstico dos Afluentes Mineiros do Médio e Baixo Jequitinhonha – JQ3. Esse primeiro produto foi apresentado e discutido em uma Consulta Pública organizada no dia 21 de setembro na cidade de Salinas.

Dando prosseguimento aos trabalhos de elaboração deste Plano Diretor, uma segunda Consulta Pública foi realizada em 14 de dezembro de 2011 na cidade de Itaobim, para apresentação e discussão do Prognóstico da bacia. A GAMA Engenharia apresentou os resultados das simulações do cenário otimista para a região do Médio e Baixo Jequitinhonha. Os cálculos indicam que, construindo duas barragens já previstas pela RURALMINAS em afluentes do rio Jequitinhonha (Itinguinha e Giru), seria possível incrementar as áreas irrigadas entre 7.560 e 17.700 há (dependendo da eficiência de irrigação), sem prejudicar os outros usos da água como abastecimento público, pecuária e indústria.

Na construção do Plano Diretor dos Afluentes Mineiros do Médio e Baixo Jequitinhonha existem diversos desafios, principalmente, em relação à dificuldade de manutenção do processo participativo em todos os setores: poder público, usuários e sociedade civil, agregando, assim, pessoas à gestão das águas. De acordo com o presidente do Comitê de Bacia CBH-JQ3, Sr. Wanderley Miranda, o trabalho é para o interesse coletivo da população, e ele conta com o apoio de todos os prefeitos nesse processo de divulgação e mobilização dos municípios.

As próximas consultas públicas deverão ocorrer a partir de março, aguardando confirmar data e local. Enquanto isso, serão realizadas oficinas em três cidades da bacia JQ3 para levar as informações sobre o Plano Diretor para a população da bacia, e incentivar a participação de todos nas Consultas Públicas de elaboração do Plano Diretor. As oficinas irão acontecer no mês de fevereiro de 2012, nas seguintes datas e localidades: dia 06/02 em Jordânia, 08/02 em Jequitinhonha, e dia 10/02 em Ponto dos Volantes. Nos dias que antecedem as oficinas, uma equipe formada por membros do Comitê de Bacia CBH-JQ3 e GAMA Engenharia, estará visitando Municípios e Comunidades da bacia.
Mais informações
No site Internet do Projeto: www.planos-jq-pa.com.br;
Com o Comitê de Bacia CBH-JQ3 (Presidente Wanderley Miranda da Silva):
Email wanderley.silva@copasa.com.br – Fone (31) 8481 7145;
Com a equipe de mobilização da GAMA Engenharia: Fone (82) 8882-4674;
No IGAM Norte: Fone (38) 3213-7931.
FONTE: LARISSA RODRIGUES - JORNALISTA
Publicado no Radar do Vale

sábado, 28 de janeiro de 2012

Minas Novas: Carnaval Bom D+ terá 5 bandas


Minas Novas: Carnaval Bom D+ terá 5 bandas 
Um dos carnavais mais conhecidos de Minas e do Brasil, com certeza é da cidade mineira Minas Novas MG.
O carnaval na cidade vai do dia 17 à 21 de fevereiro, com os shows de Barco a Vela, Guig Ghetto, Axé Pirô, Axé Cleteiros e D'Balada
Saiba mais sobre Minas Novas Clique aqui

Carta do Movimento a "UFVJM É NOSSA!' ao CONSU UFVJM

Carta do Movimento a "UFVJM É NOSSA!' ao CONSU UFVJM

Vale do Jequitinhonha 24 de janeiro de 2012
Ao Conselho Universitário da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri – Diamantina.
Prezados (as) Senhores (as),
O Vale do Jequitinhonha vive uma ebulição sócio-política desde agosto/2011 cujo epicentro se localiza na administração do REUNI da UFVJM, ou seja, em torno da forma como se processa a expansão da sua Universidade e de como a região será contemplada nesse processo. Ao longo desses sete meses, várias frentes empenharam suas forças reivindicando a construção de três campi a serem instalados nas microrregiões do vale.
Em outubro último, diante deste mesmo conselho, uma comissão, representante da sociedade civil da região, reforçou os protestos feitos ao reitor Pedro Ângelo, via email. Desde então, os movimentos sociais, grupos políticos e população do Vale aguardam ansiosos pelo pronunciamento do CONSU, que nomeou uma equipe com o propósito de, após estabelecimentos de critérios e estudos geo-referencidos, indicar quais cidades postulantes revelam condições exigidas pelo MEC/REUNI.
A sinalização de que seria viável atender a demanda acarretou uma emulação política ímpar em todas as cidades que serão beneficiadas, direta e/ou indiretamente, pela expansão da UFVJM. No entanto, fatores exógenos acarretaram um profundo estresse na população e lideranças do movimento “A UFVJM É NOSSA!”. Políticos oportunistas vêm se apresentando como bastiões do interesse público, prometendo viabilizar que diferentes cidades do vale sejam contempladas sem que haja condições para tanto. Já foram prometidos mais campi do que a universidade pode implantar a curto-médio prazo. Tememos ainda que esse estresse se agrave, pois, como se sabe, esse é um ano eleitoral, e certamente políticos locais farão promessas eleitoreiras, valendo-se da expectativa de um campus para suas respectivas cidades.
Fica claro, portanto, que a questão adquiriu uma tendência política que interfere nas relações sociais causando fadiga aos que mais carecem de uma definição: a população do Vale, principalmente jovens que esperam ansiosos pela oportunidade de estudar próximo de sua residência. Sendo assim o movimento “A UFVJM É NOSSA!”, reconhecendo nesse conselho a instância depositária dos valores humanos e estatutários da comunidade acadêmica dessa universidade, afirma a urgência de se ter uma resolução sobre quais cidades serão contempladas em seu planejamento de expansão.
Sendo assim, o Movimento vem, muito respeitosamente, sugerir que o CONSU indique, na sua próxima reunião, neste dia 10/02/2012, quais as cidades que atendem os critérios técnicos para sediarem campus no Alto, Médio e Baixo Jequitinhonha, condição para que a convivência entre as cidades demandantes possa voltar à sua normalidade.
Movimento "A UFVJM É NOSSA!"Anna Angélica Soares – Senador Modestino
Álbano Silveira Machado - Berilo
Eric Renan Ramalho – Coronel Murta
Higino Pedro - Araçuaí
Nádia Paulino - Araçuaí
Itamar Rodrigues - Araçuaí
Zinelma Calheiros - Almenara

Diamantina quer se tornar polo de vinhos

Diamantina quer se tornar polo de vinhos

Um grupo de 20 empreendedores locais querem iniciar a produção da bebida na cidade histórica
Diamantina, na região Central de Minas Gerais, vai ganhar novo atrativo turístico. Um projeto idealizado por 20 empreendedores locais deve movimentar a economia, por meio da plantação de uvas e produção de vinhos. Com um investimento inicial da ordem de R$ 40 mil por hectare plantado, a expectativa é a de que, em até um ano, haja retorno financeiro, consolidando ainda a cidade histórica como um polo para o enoturismo nacional.
De acordo com a Secretaria de Cultura, Turismo e Patrimônio do município, a cidade recebe, anualmente, cerca de 100 mil turistas, que movimentam R$ 50 milhões na alta temporada. Enquanto isso, dados da Associação dos Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos (Aprovale), no Rio Grande do Sul, mostram que, somente em 2010, cerca de 200 mil pessoas estiveram nas vinícolas gaúchas. O crescimento, em nove anos, foi de 344%, uma vez que, em 2001, o circuito contou com 45 mil visitantes.
Diante desse cenário, o coordenador do Polo de Inovação Tecnológica de Diamantina, órgão vinculado à Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais (Sectes), e idealizador do projeto, Luiz Eustáquio Lopes Pinheiro, acredita que a atividade irá fortalecer tanto o turismo quanto a economia local. “O mercado de vinhos é extremamente concorrido no Brasil e no mundo todo. Por isso, imaginamos que o novo negócio irá dominar a cidade”, avalia.
A ideia é que, a longo prazo, as maiores propriedades deverão ser transformadas em pequenas pousadas, voltadas para o enoturismo. Mas, até agora, na primeira etapa do projeto, foram plantados 21 módulos em 16 propriedades rurais. Das 10 mil mudas de uva cultivadas, 210 correspondem à variedade Syrah, 131 são Pinot Noir, 42, Malbec, e outras 42, Merlot.
Cada módulo correspondem a mil metros quadrados. Em dois anos, a expectativa é a de expandir as áreas plantadas para 10 mil metros quadrados. “Seguindo essa lógica, em 2013, o grupo terá uma área de plantio de 20 hectares e, em 2016, capacidade de produzir mais de 100 mil garrafas de vinho por ano, o que viabilizará a construção de uma vinificadora privada”, pontua Pinheiro.
O equivalente a 10% do investimento total do projeto foi custeado pela Sectes, com recursos da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig). O percentual equivale a R$ 250 mil. O precursor da ideia, João Francisco Meira, que mora em Belo Horizonte, mas mantém sua propriedade em Diamantina, revela que, em seis anos de atividade, já foram investidos cerca de R$ 400 mil. Ele ressalta, porém, que novos investimentos serão necessários a médio e longo prazo e prevê que os lucros chegarão rapidamente. “É uma atividade muito trabalhosa, que exige atenção permanente e cuidado intensivo. Certamente não faria nenhum sentido imaginar esse tipo de projeto sem perspectiva de retorno”, pontua.
Na propriedade dele já foram gerados, pelo menos, seis empregos diretos. No primeiro ano de atividades, a perspectiva é a de que sejam produzidas de quatro a cinco mil garrafas de vinho. “A ideia não é produzir em larga escala, mas conseguir vinhos de boa qualidade, um produto competitivo, que possa gerar atrativos para o enoturismo da região”, enfatiza.
Atividade deve aquecer empregos no município
O vice-prefeito da cidade, Miguel Pontes, afirma que a atividade deverá aquecer as contratações e a economia do município. “Já foram contratados ao menos dois funcionários para cada área plantada. A expectativa é a de que a atividade gere ainda mais empregos, uma vez que serão necessários trabalhadores especializados, de nível superior”, acrescenta. Na primeira fase, 60 famílias estão sendo beneficiadas pela viticultura em Diamantina.
A meta do grupo é beneficiar o município com uma rede de pousadas rurais, que ofereçam a modalidade mais demandada pelos turistas modernos, conforme o vice-prefeito: o enoturismo de alto nível. Além do vinho, as propriedades já se preparam para oferecer atrativos complementares, entre eles azeites e licores de frutas regionais.

K-iau em Cena: Espetáculo: Sobre Anjos & Grilos - O Universo de Mário Quintana

5º K-iau em Cena - Festival Nacional de Teatro de Araçuaí 

Dia 28 - Espetáculo: Sobre Anjos & Grilos - O Universo de Mario Quintana

Espetáculo: Sobre Anjos & Grilos - O Universo de Mario Quintana
Grupo: Companhia de Solos & Bem Acompanhados
Porto Alegre/RS
28 de janeiro de 2012 - Sábado às 20h
no Teatro Luz da Lua, no centro de Araçuaí
Este é um espetáculo híbrido - cômico / lírico / poético - no qual a atriz Deborah Finocchiaro, numa junção entre a fala, o gesto, a poesia, as artes plásticas e a música, conta, interpreta e canta textos, poemas e trechos de entrevistas de Mario Quintana, falando sobre o amor, a morte, os acordos sociais, a guerra, o progresso, a destruição do meio ambiente, o consumo, a mídia, as religiões e, principalmente, a valorização da vida.
A interpretação investe na pesquisa da linguagem corporal e vocal, reforça climas e intenções, valorizando os textos e as imagens criadas pela artista plástica Zoravia Bettiol, que são projetadas no palco.
Não Perca:
Estreado em 2006, vem participando de temporadas, projetos e festivais nacionais e internacionais, entre eles o CENACONTEMPORÂNEA (Brasília/DF), FILO - FESTIVAL INTERNACIONAL DE LONDRINA, PORTO ALEGRE EM CENA, GOIÂNIA EM CENA, JANEIRO DOS GRANDES ESPETÁCULOS (Recife/PE), FESTCAMP (Campo Grande/MS) e MOSTRA SESC CARIRI - Crato/CE. Além disso, foi um dos quatro espetáculos convidados do Brasil no evento DIÁLOGOS CÊNICOS BRASIL-ESPANHA: LINGUAGENS HÍBRIDAS no Centro Cultural São Paulo, em 2008. Espetáculo solo de Deborah Finocchiar