sábado, 30 de abril de 2011

UFMG se transforma em vitrine para o artesanato do Jequitinhonha

UFMG se transforma em vitrine para o artesanato do JequitinhonhaReconhecida como um dos espaços que melhor acolhem a cultura do Norte de Minas, a tradicional Feira de Artesanato do Vale do Jequitinhonha volta a ocupar a Praça de Serviços, no campus Pampulha, entre os dias 2 e 7 de maio.

Em sua 12ª edição, o evento abrigará peças produzidas por artesãos de duas etnias indígenas e homenageará a paneleira Dona Zizi e a fiandeira Dona Geralda, duas mestras que lutam para perpetuar seus ofícios.

A fama já ultrapassou – e muito – as fronteiras demarcadas pelo Rio Jequitinhonha. Na mão de homens e mulheres habilidosos, barro, taboa e madeira dão forma a esculturas, trançados, cerâmicas, panelas, bonecas, moringas e tigelas, materializando uma das mais belas expressões culturais da região. Mas, mesmo com todo esse prestígio, os artesãos encontram dificuldades para expor suas peças e vendê-las a um preço justo.

Uma exceção nesse cenário é a tradicional Feira de Artesanato do Vale do Jequitinhonha, que este ano chega à 12ª edição. Será realizada na próxima semana, entre 2 e 7 de maio, numa promoção da Pró-reitoria de Extensão (Proex), do Programa Polo de Integração da UFMG no Vale do Jequitinhonha e da Diretoria de Ação Cultural (DAC), reunindo, na Praça de Serviços, 42 associações de artesãos de 25 cidades do Vale. Só no ano passado, os expositores lucraram cerca de R$ 100 mil com as vendas.
Dentre as novidades, destaque para a participação de artesãos de duas etnias indígenas, Aranã e Pataxó-Pankararu, de Araçuaí. “Isso dará visibilidade ao trabalho artesanal realizado por eles, além de reforçar a presença indígena no campus”, afirma

Tecelagem
Terezinha Furiati, coordenadora do Artesanato Cooperativo, ligada ao Programa Polo, e que trabalha na organização do evento. Outra inovação da edição de 2011 é a montagem de um espaço especial para artesãos reconhecidos do Vale.

Entre os convidados, Ulisses Mendes, de Itinga, a família de Dona Isabel, de Santana do Araçuaí, e Lira Marques, de Araçuaí.

O artesão João Alves, de Taiobeiras, é uma das estrelas da Feira. Suas esculturas em argila já foram premiadas pela Unesco e expostas em Belo Horizonte e Rio de Janeiro.

No caso da capital mineira, ele produziu 40 peças que ficaram em exposição no Palácio da Liberdade. “Elas representam o folclore de Minas, um retrato da nossa cultura”, conta o artesão, que participa da feira desde a primeira edição e hoje integra a Associarte, entidade que, segundo ele, tem papel importante na valorização de seu trabalho. “Graças a ela faço vários contatos e aprendo muito com os outros artesãos”, argumenta.

Além do artesanato, a música do Jequitinhonha também invadirá a Praça de Serviços, com shows diários.
Na segunda feira, dia 2, haverá apresentação do Coral Água Branca, de Itinga;
na terça, 3, Volber e Gilmar; na quarta, 4, o Grupo Sarandeiros e, na sexta, 6, a Banda Terceira Margem, de Montes Claros, sempre às 12h30.
Na quinta-feira, dia 5, às 17h30, haverá homenagem às mestras de ofício Elzi Gonçalves Pereira e Geralda Leite Sena e show de João di Souza e Chico Lobo.
A entrada é franca.

De fios e panelas
Elas guardam e, na medida do possível, tentam garantir que as novas gerações aprendam ofícios ameaçados de extinção. Por causa dessa dedicação, as mestras Elzi Gonçalves Pereira, a Dona Zizi, e Maria Geralda Leite Sena, a Dona Geralda, serão as homenageadas da 12ª Feira de Artesanato do Jequitinhonha
Artesã Elzi Gonçalves Pereira

Dona Zizi, de 78 anos, é a última paneleira de Guaranilândia, distrito de Jequitinhonha. Ainda criança, começou a produzir panelas, potes, moringas, gamelas com ferramentas muito simples: um pilão, um pedaço de couro, algumas pedras e uma pequena faca. Uma confecção completamente artesanal, que exige dedicação, observação e muita habilidade. Com o advento dos utensílios de alumínio, as panelas de barro perderam seu espaço. No entanto, a mestra não desanima e continua ensinando o trabalho, agora para os netos.

Artesã Geralda Leite Sena
Nascida em 1927, em Francisco Badaró, dona Geralda iniciou-se no ofício ainda menina, por influência da mãe fiandeira. Dedicou toda a sua vida ao algodão, sem nunca ter se desviado do trabalho. Seu saber foi repassado e compartilhado com filhos, amigos e vizinhos. Hoje, com quase 84 anos, ela ainda fia. Pouco, pois a saúde a impede de trabalhar como antes. Mas em Francisco Badaró o prestígio da fiandeira é inabalável. Para a comunidade, “fios iguais aos de Dona Geralda não tem, são fios muito finos”. Fruto de uma técnica que ela desenvolveu e aperfeiçoou durante toda a vida, com paciência e mãos firmes.

Fonte: Boletim Semanal da UFMG / Nº 1735 – Ano 37 - 25.04.2011/Formato Virtual

Arte, cultura e encontro da juventude movimentam XIV Cantoria Popular

Virgem da Lapa: Arte, cultura e encontro da juventude movimentam 14ª Cantoria PopularPereira da Viola mostrará sua arte com músicas de raiz e temática popular

Manifestações culturais e artísticas, apresentação de shows musicais com artistas regionais, feira de artesanato, folclore, com destaque para o 1º encontro municipal da juventude, integram a programação da XIV Cantoria Popular, nos dias 6 a 8 de maio.

De acordo o prefeito Dim Martins, o evento já integra o calendário de festas populares do município e tem objetivos, além da preservação da cultura popular local e regional, “também traz dividendos turísticos, sociais e movimenta o setor de serviços da cidade, considerando ainda a importância da cultura na vida dos cidadãos, especialmente, a juventude que tem oportunidade de ampliar e buscar novos espaços. É um investimento de grande alcance sociocultural com marca regional,” destacou o chefe do executivo.Pedro Morais, a maior revelação da nova música mineira, avalia Milton Nascimento

Atrações

Reunindo seleto repertório da musica regional a programação terá Pedro Morais, Pereira da Viola, Tau Brasil, Gonzaga Medeiros, Rubinho do Vale, Lucinho Cruz, Coral Bem-Te-Vi, Irmandade do Rosário e artistas locais animando as noites, “a valorização e fortalecimento da arte regional é uma necessidade e fundamental na difusão da nossa cultura e raízes, o que é, sem dúvidas, um importante projeto e ação da administração,” destacou o poeta e presidente do Valemais, Gonzaga Medeiros.O 1º Encontro Municipal da Juventude com temas sobre as políticas públicas para o setor, é uma inovação e avanço na proposta de inclusão social e integração de jovens e adolescentes para o mercado de trabalho, qualificação profissional e o pleno exercício da cidadania através de palestras, interação, debates e oficinas, segundo os organizadores.

Fonte: Jornal Tribuna do Norte – Edição 198 – abril/2011 – tribunadonorte@yahoo.com.br / tribunadonortesalinas@bol.com.br

Antologia poética do Vale do Jequitinhonha

Antologia poética do Vale do Jequitinhonha
Fonte: Blog Onhas
O Valemais convida os poetas do Vale a participarem da Antologia Poética do Vale do Jequitinhonha, livro de poemas que será publicado com a contribuição dos próprios participantes.
Esse livro pretende tomar emprestado o título da primeira Antologia Poética do Vale do Jequitinhonha. É mais uma tentativa de manter viva a verve poética dos poetas do vale, além de lançar um produto de considerada importância para a cultura do Jequitinhonha.
O Valemais espera ter a participação de 30 (trinta) poetas do vale, sendo que cada um contribuirá com a quantia de R$100,00 (cem reais) e terá direito à publicação de 02 (dois) poemas na antologia e a aquisição gratuita de 10 (dez) exemplares do livro.

O Festivale será o palco do lançamento da antologia, onde faremos uma grande e bela celebração da poesia.Os poemas enviados não poderão ultrapassar o limite de uma lauda, os quais deverão ser endereçados para:
valemaisjequitinhonha@gmail.com
Valor do depósito R$100,00 deverá ser depositado na conta do Valemais no Banco do Brasil – Agência: 3368-5 – Conta Corrente: 30469-7

Enviar cópia do comprovante de depósito bancário para o Valemais.
Os poemas enviados terão que vir com o nome verdadeiro do poeta e não com pseudônimo.
O prazo para receber as inscrições/poemas será até o dia 31 de maio de 2011.

Contamos com sua participação.

Dados técnicos sobre o livro:
1000 livros – Informativo
Capa : 21×46 – cores em supremo
Miolo : 70 páginas
Capa com orelhas
LUIZ GONZAGA MEDEIROS
Diretor Executivo do Valemais

Coronel Murta:Assassinato de ex-prefeito completa 4 anos sem punição

Coronel Murta: Assassinato de ex-prefeito completa 4 anos sem punição
Testemunhas de defesa e acusação voltam a depor no dia 20 de setembro em Araçuaí Noite de quarta-feira, 28 de março de 2007. Um tiro de chumbeira, uma arma artesanal, tirava a vida do prefeito de Coronel Murta, Inácio Carlos Moura Murta, 47 anos, quando o mesmo assistia TV na sala da casa de sua fazenda a 3 km do centro da cidade.


O crime chocou a região. Sua mulher, Giane Torres disse que logo após o tiro, viu rapidamente um homem pulando uma das janelas da sala de visitas. No momento ela estava colocando a fi lha de 8 anos para dormir..



Lá fora outro tiro era disparado contra o fi -lho do caseiro, que acompanhado do pai e da mãe saiu para ver o que estava acontecendo, após ouvir gritos de socorro. O rapaz foi alvejado na perna por um rapaz magro, de boné e bermuda que estava debaixo de uma árvore. Nenhuma destas testemunhas identifi cam com clareza quem eram os bandidos.


Quatro anos se passaram e o crime permanece envolto em mistérios e perguntas que até agora não foram respondidas. Afinal, quem matou Inácio Murta e por quais motivos?O velório do prefeito Inácio Murta movimentou muito amigos e lideranças políticas do Estado como o Secretário de Governo, Danilo de Castro, e o atual vice-governador, Alberto Pinto Coelho.


HOMEM RICO E PODEROSO
Inácio Murta era delegado da Polícia Civil em Belo Horizonte e estava licenciado do cargo depois de ser reeleito prefeito da cidade. Homem rico e poderoso, tinha amigos infl uentes dentro e fora do governo. Um aparato policial foi montado para as investigações iniciadas logo após o crime. O relatório fi nal da Polícia Civil, aponta que o prefeito foi morto após uma mal sucedida tentativa de assalto. No entanto, apenas um homem está preso, acusado de ser o autor do disparo.
José Lucas Martins Lopes, o Luquinha, à época, com 22 anos, um bandidinho de quinta Categoria, que cumpre pena no presídio de Araçuaí por furtos e arrombamentos no comércio da pequena e pacata Coronel Murta. Ele nega de pés juntos e mãos para o céu, que não matou o prefeito. Na cidade, a maioria da população também não acredita que tenha sido ele o autor do disparo mas, acredita que ele estava na cena do crime junto com outros e que sabe muito mais além do que já contou.
Dias antes do assassinato, ele chegou a se encontrar na prefeitura com a mulher do prefeito, para pedir ajuda para refazer sua vida. Foi recebido pela então primeira- dama Giane Torres e ganhou uma casa, das 120 construídas pela COHAB , no bairro Maria da Glória, periferia da cidade.
A polícia e o Ministério Público já investigaram a mulher do prefeito, que também nega ter participação no crime . O casamento dos dois, praticamente já não existia. Era de fachada. No dia do enterro, ela mandou que tomassem a máquina fotográfica do editor do Jornal Gazeta
que cobria os fatos. Todas as fotos foram apagadas.
Carlos Murta, prefeito de Vespasiano, acredita que seu irmão foi vítima de "vandalismo".



TESTEMUNHAS SERÃO OUVIDAS
Dia 20 de setembro a partir das 13 horas no fórum de Araçuaí, serão ouvidas todas as testemunhas arroladas tanto pela defesa quanto pela acusação. O processo já conta com 376 páginas divididas em três volumes.



O caso está sob segredo de Justiça após Ministério Público tomar conhecimento que o jornal Gazeta tem cópias de todos os depoimentos. As testemunhas serão ouvidas pelo juiz Luiz Augusto de Sousa Melo. O advogado Alysson Martins Soares é o novo defensor de Lucas Martins Lopes, principal acusado do crime.


Entre as testemunhas ouvidas na fase inicial do processo, estão o advogado Carlos Moura Murta, 59 anos, irmão do prefeito assassinado, a viúva Giane Torres, amigos próximos da vítima, além de suspeitos de participação no assassinato.


No dia do crime , Carlos Murta, atual prefeito de Vespasiano-MG, disse ter conversado com o irmão por telefone por cerca de 40 minutos. Contou que ele estava feliz, fazendo planos de ir morar em Belo Horizonte onde assumiria um cargo de relevância na Seccional da Polícia Civil de Vespasiano, onde ele é prefeito.

Na sua avaliação, o irmão foi vítima de “ vandalismo “ ocorrido minutos antes de sua morte numa fazenda vizinha, onde quatro homens agrediram o proprietário quando pescavam numa lagoa. Para ele, esses homens estão envolvidos na morte de Inácio Murta.


Ele descartou a hipótese de crime político, praticado supostamente a mando de um ex-prefeito da cidade. “Nenhuma evidência neste sentido foi encontrada”, afi rma Carlos Murta.


Ele disse desconhecer que o irmão tenha imóveis em nome de terceiros e que além da renda de prefeito, Inácio comerciava gado de corte e pedras semi-preciosas exploradas dentro de suas propriedades.



Texto de Sérgio Vasconcelos, Editor do Gazeta de Araçuaí

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Itamarandiba:Encenação da paixão e morte de Cristo

Itamarandiba: Encenação da paixão e morte de Cristo ................................................................................
A Cia Teatral Santa Isabel de Itamarandiba, no Alto Jequitinhonha, nordeste de Minas, pelo 12º ano consecutivo, realizou a tradicional Encenação da Paixão e Morte de Nosso Senhor Jesus Cristo.
................................................................................
Com um elenco de mais de 90 artistas populares que emocionaram a um público de aproximadamente 5 mil pessoas. ...............................................................................
Teve o apoio do Pároco Padre Ricardo César, Padre Felician, Benedito e Wstane. Sob coordenação de Gil Alves, em mais um ano, conseguiu-se contar a toda a Itamarandiba a mais bela história da humanidade.
................................................................................
O que enche todos de orgulho é saber que mais de 12 cidades tem a Encenação de Itamrandiba como inspiração para a sexta-=feira da Paixão.
.................................................................................
Os organizadores agradecem o apoio da Prefeitura Municipal de Itamarandiba, na pessoa de seu secretário Adão Domingos, e a artista mineira Cibele Maciel que esteve presente ao espetáculo.
Texto de Gil Alves, de Itamarandiba

Degradação faz deserto avançar sobre o Vale do Jequitinhonha

Degradação faz deserto avançar sobre o Vale do Jequitinhonha
Em 20 anos 1/3 das terras serão improdutivas se não houver controle sobre desmatamento

Um terço do território mineiro corre o risco de virar deserto se nada for feito para combater a degradação do solo.A ameaça, que pode se concretizar em 20 anos, recai sobre 142 municípios que ocupam 177 mil quilômetros quadrados na Região Norte e nos vales do Jequitinhonha e Mucuri, onde predominam os climas semiárido e subúmido seco e de entorno.

As áreas, de baixa precipitação pluviométrica, já são suscetíveis à desertificação, que torna inviável o uso delas para fins econômicos e sociais.

Para piorar, o processo é acelerado pela ação do homem, como indica o Plano de Ação Estadual de Combate à Desertifi cação e Mitigação dos Efeitos da Seca em Minas Gerais (PAE/MG). O estudo foi elaborado pelo Governo do Estado, conforme exigência do Ministério do Meio Ambiente.

Atividades intensas de agricultura e pecuária, desmatamento indiscriminado, irrigação mal planejada e cultivo de monoculturas em ecossistemas frágeis, de baixa capacidade de regeneração, levam à perda da capacidade produtiva do solo e da biodiversidade. De acordo com o engenheiro agrônomo Djalma Marcelino Duarte, os municípios de Francisco Sá, Verdelândia, Monte Azul, Mato Verde e Espinosa, no Norte do Estado, além de Santo Antônio do Jacinto, Pedra Azul e Rubim, no Vale do Jequitinhonha, já se encontram em processo de desertificação.
Rio Jequitinhonha no município de Itinga, no Médio Jequitinhonha. O pasto toma conta até das ilhas, área federal da Marinha.

BIOMAS
Djalma explica que estas regiões, onde se encontram os biomas Caatinga, Cerrado e Mata Atlântica, apresentam distribuição irregular de chuva. Desta forma, sofrem com o prolongado e rigoroso período de seca, agravado por altas temperaturas. O solo, frágil, ainda é danificado por atividades agropecuárias insustentáveis, queimadas e uso de agrotóxicos.
Com o passar dos anos, a terra fica sem nutrientes, impossibilitando o crescimento de qualquer tipo de vegetação - florestas naturais ou plantações feitas pelo homem. Somado a isso, o desmatamento contribui para deixar o solo liso. Sem a cobertura vegetal, que serve para amortecer as gotas de chuva, a água carrega a terra, abrindo sulcos no terreno.
Matas ciliares do rio Jequitinhonha pouco existem. Aqui, na região de Diamantina, é uma mostra.

“O uso irregular começa, principalmente, a partir dos anos 1970, com a introdução de tratores. Isso contribuiu para o agravamento da situação nestes municípios”, diz o engenheiro agrônomo.
Além da questão ambiental, a perda da capacidade produtiva influencia no desenvolvimento econômico e social destas regiões. “Sem terra para cultivar, famílias precisam se deslocar para
outras regiões”, explica.
No Brasil, o fenômeno da desertificação acontece em todo o Nordeste do país, no Norte de Minas e do Espírito Santo. Desde 2003, ações do Ministério do Meio Ambiente tentam conter o processo.
A Organização das Nações Unidas (ONU) de fine desertificação como danos em áreas de clima semiárido, árido e subú-mido seco. As terras perdem o potencial produtivo devido a variações climáticas, como o aquecimento global, à escassez de chuvas e a atividades humanas degradantes, com impactos ambientais, sociais e econômicos.

Texto do Sérgio Vasconcelos, da Gazeta de Araçuaí

Imposto de Renda: prazo para entregar a declaração termina hoje

Imposto de Renda: prazo para entregar a Declaração termina hoje
Não deixe de Declarar, mesmo com dados incompletos

Termina às 23h59min59seg de hoje o prazo para entregar a declaração de Imposto de Rendada Pessoa Física- 2011 pela internet. Se a entrega for em disquete (em agências do Banco do Brasil ou da Caixa Econômica Federal), o horário-limite respeita o funcionamento das agências dos bancos, que varia conforme a região do país. A partir deste ano, está extinto o formulário de papel.

Entregas pela internet no último dia correm o risco de enfrentar congestionamento por excesso de procura pela página da Receita Federal.
Quem atrasar paga multa mínima de R$ 165,74 e máximo de 20% do imposto a pagar. A Receita Federal espera receber cerca de 24 milhões de declarações.

MAIS SOBRE IMPOSTO DE RENDA
Especialistas recomendam que as declarações sejam entregues no prazo mesmo incompletas, se eventualmente faltar algum documento. Isso faz com que o contribuinte evite a multa. Depois o contribuinte pode fazer uma declaração retificadora. O inconveniente é que, se houver direito a restituição, ela pode demorar, porque as retificações são analisadas normalmente por último.
Quem deve declarar?

Para o ajuste anual de 2011, estão obrigados a declarar todos os contribuintes que receberam rendimentos tributáveis acima de R$ 22.487,25 durante o ano de 2010.

Além disso, estão obrigados a declarar aqueles que:

Receberam, durante o ano de 2010, rendimentos não-tributáveis, tributados exclusivamente na fonte e isentos, acima de R$ 40 mil;
Realizaram, em qualquer mês-calendário, venda de bens ou direitos na qual foi apurado ganho de capital sujeito à incidência de imposto, mesmo nos casos em que o contribuinte optou pela isenção através da aplicação do produto da venda na compra de imóveis residenciais no prazo de 180 dias;
Realizaram negócios em bolsa de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas;
Tiveram posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil durante o ano de 2010;
Passaram à condição de residente no Brasil durante o ano de 2010 e nessa condição se encontravam em 31 de dezembro;
Indivíduos com receita bruta superior a R$ 112.436,25 através de atividade rural ou que estejam compensando prejuízos de anos anteriores ou do ano que se refere a declaração, neste caso, sendo vedada a declaração através do modelo simplificado.

Com informações da Receita Federal

Almenara/Jacinto: Filha procura pai desaparecido em viagem de São Paulo a Almenara

DESAPARECIDO
Filha procura pai desaparecido em viagem de São Paulo a AlmenaraFoto: Ivanildo Ribeiro da Silva, desaparecido em viagem
Na última quarta, 27.04, recebemos um email da internauta Fabiana dos Santos Ribeiro que está à procura do seu pai, Ivanildo Ribeiro da Silva.
Confira:

Boa noite,

Venho atraves desse, pedir uma ajuda muito importante, pois meu pai (Ivanildo Ribeiro da Silva) pegou um onibus domingo dia 24/04/11 as 11:30 da manha na rodoviaria do Tiete em SP com destino para Almenara com chegada na segunda dia 25/04/11 +- as 09:00 da manha, ele iria pegar outro ônibus para o Jacinto e até esta presente data ele ainda não chegou. Estou muito preocupada com a falta de notícias.
Em anexo, uma foto dele para vocês divulgarem na região. Conto muito com a ajuda de vocês, pois não tenho muito o que fazer aqui em São Paulo.

Muito obrigada,

Espero retorno,

Fabiana dos Santos Ribeiro.

Atenção!
Caso alguém tenha visto o sr. Ivanildo, favor entrar em contato pelo fone (33) 8824 7789.

Publicado por Leo Rocha, do Diário do Jequi, de Almenara.

Araçuaí: A universidade e o desenvolvimento local


A universidade e seu papel no desenvolvimento localO exemplo da UNOPAR em Araçuaí

A universidade tanto pública quanto particular,precisa criar e incentivar mecanismos para ampliar sua capacidade de interação com a sociedade. No entanto, a extensão acadêmica, que é a ação deuma universidade junto à comunidade é constantemente considerada menor entre as atribuições dos docentes.

Ela, muitas vezes, é reduzida a uma mera prestação de serviços, dependendo sempre das demandas externas, já que os recursos são poucos para as pesquisas independentes.
Por isso, vivemos num dilema entre o fundamental na universidade e a universidade fundamental para a sociedade.

Para superá-lo, teríamos que entender o valor do social e cultural da comunidade que envolve a instituição: gerar conhecimento no contato cotidiano com a realidade. Algo bem diferente ao modelo de aprendizagem baseado em repetição, rotina e burocracia.

Depois da Constituição Federal de 1988, ficou sob a responsabilidade dos municípios elaborar, gerenciar e prestar contas dos projetos existentes na cidade. Mas o elevado processo de emancipação e crescimento dos municípios vem reduzindo a capacidade da prefeitura de enfrentar sozinha problemas como na saúde, lixo, violência e educação.

A universidade pode capacitar profissionais em âmbito municipal, colocando-os como atores estratégicos para uma melhor gestão pública.

A instituição não pode substituir o poder local, mas pode ajudar o município a reconhecer os problemas sociais, auxiliando com a produção do conhecimento e a criação de soluções viáveis e criativas. A universidade poderia capacitar agentes públicos, prestar consultoria à comissões, conselhos, movimentos sociais e ajudar outros grupos de políticas públicas com conhecimento.
Embora já existam ações exemplares em algumas instituições, a maioria raramente corresponde a uma prática bem estruturada.

A extensão geralmente acontece como um movimento para atender demandas emergenciais, como epidemias e catástrofes. Se a extenção fosse bem praticada, ela elevaria a universidade pública ou particular ao patamar de uma agência do desenvolvimento regional.

Cabe ressaltar que a universidade particular é uma concessão privada de um serviço público com aval do Ministério da Educação. Muitas dessas universidades instaladas em pequenas cidades, renegam a sua função de fomentar o desenvolvimento social. Elas deveriam se comprometer mais com a região onde estão situadas, tanto no plano da pesquisa como na extensão.

Os acadêmicos vivem o seu mundinho de aulas, teses e artigos pouco elaborados e dão as costas para a realidade social. O papel da universidade é proporcionar conhecimento a serem utilizados em prol da sociedade em que está inserida.

Um bom exemplo parte agora da Universidade Norte do Paraná (UNOPAR), pólo Araçuaí que realizou de 19 de março a 14 de abril uma série de palestras explicativas no campo da educação matemática, historia social, MBA em marketing, vendas, finanças empresarias, além de gestão em políticas públicas, licenciamento e auditoria ambiental e treinamento desportivo para públicos variados.

É na interação que se consegue o progresso. O saber trancado dentro das paredes da universidade perde o seu sentido. A cooperação entre universidade e sociedade é possível e gera bons frutos.

Sérgio Vasconcelos, Editor do Jornal Gazeta de Araçuaí

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Vale do Jequitinhonha é incluído em MP que incentiva indústria automobilística

Vale do Jequitinhonha é incluído em MP que incentiva indústria automobilística
O deputado federal Gilmar Machado (PT/MG) conseguiu incluir as regiões do Vale do Jequitinhonha e Norte de Minas no texto da Medida Provisória 512/10, que concede incentivos fiscais às indústrias automotivas instaladas nas regiões Norte, Nordeste, Centro-Oeste do País.

A medida, aprovada simbolicamente na quarta-feira (13.04), concede o benefício fiscal aos projetos com novos investimentos e pesquisa de produtos ou modelos de veículos.

“O Vale do Jequitinhonha e Norte de Minas são duas regiões importantes de Minas Gerais, que merecem essa oportunidade de geração de emprego e renda. Essa é a resposta clara de que a presidenta Dilma tem um projeto com o desenvolvimento do nosso estado”, afirma Gilmar.

Informações do site: www.gilmarmachado.com.br

Almenara: Servidores municipais querem reajuste maior

Almenara: Sindicato de Servidores Municipais quer reajuste maior
Sindicato recusa proposta de 6,3% e pede reajuste de 10 por cento

Na última quarta feira, 27, o SINDISPAL – Sindicato dos Servidores Públicos de Almenara, realizou uma assembleia extraordinária no Clube dos Operários para apresentar a categoria a proposta feita pela prefeita Fabiany Ferraz.
Segundo o presidente do sindicato, João Fazendeiro, “depois das manifestações, duas caminhadas até aporta da prefeitura e também do horário tartaruga, a secretária de administração da prefeitura de Almenara, Adriana Otoni, ofereceu duas propostas para a categoria: A primeira foi a possibilidade do próprio sindicato elaborar um novo plano de carreira para o funcionalismo, especialmente para magistério. A segunda proposta foi um reajuste salarial de 6.3% . Aceitamos a primeira proposta e recusamos a segunda..” Informou Fazendeiro.
O advogado do SINDISPAL, Dagoberto Duarte, disse que “há anos o sindicato dos servidores municipais de Almenara pleiteia a elaboração de um novo e eficaz plano de carreira. Uma vez que o atual é ineficaz e inoperante, uma lei que entrou em desuso. Na próxima sexta, 29, teremos outra reunião com o executivo e faremos uma contraproposta de 10 % de reajuste”.

Vilma, Márcia, João, Hélia, Luana e Dagoberto - Diretoria do SINDISPAL
Segundo o funcionário Ney Miranda, atualmente a folha de pagamente dos funcionários contratados ultrapassou a dos efetivos, um reflexo do mal uso da máquina pública para fins eleitorais".

A super lotação na prefeitura estava tão fora do limite que o Ministério Público obrigou a Prefeita Fabiany a assinar um termo de Ajustamento de Conduta – TAC, para frear as contratações e abrir um processo seletivo, realizado no início deste ano.

Em relação ao processo seletivo, muitas pessoas que o tentaram ainda não sabem quem realmente irá assumir os cargos oferecidos. A prefeitura divulgou a lista dos aprovados, solicitou em seguida a prova de títulos, mas segundo um dos aprovados, que não quis se identificar com medo de represália, até agora o executivo não divulgou a lista dos que serão contratados. Vale lembrar que o processo seletivo é um contrato de trabalho válido apenas para dois anos, podendo ser renovado por mais dois.

Por Léo Rocha, do Diário do Jequi, de Almenara

Festivale 2011: Encontro de planejamento em Jequitinhonha

Festivale 2011: Encontro de planejamento em Jequitinhonha
Cerca de 50 agentes culturais debateram a preparação e programação do 29º Festivale, em 16 de abril, na cidade de Jequitinhonha, que completará 200 anos e sediará o evento
na última semana de julho desse ano.

O Festivale 2011 acontecerá no período de 24 a 30 de julho, na cidade de Jequitinhonha, no Baixo Jequitinhonha, nordeste de Minas.

Organizado pela Fecaje - Federação de Entidades Culturais e Artísticas do Vale do Jequitinhonha, o encontro serviu para definir o calendário, programação, homenageados e organização geral do festivale que resume na apresentação das manifestações artístico-culturais dos municípios da região na literatura, artesanato, folclore, música, teatro e debate em torno das questões do setor.

Mesmo completando três décadas de realização do festivale, a Fecaje ainda carece de infraestrutura, projetos, transparência administrativa, planejamento, política de financas e plano de ação que avance e consolide a cultura como pólo integrador de todo o Vale e rompa as fronteiras do subdesenvolvimento que assola a região, apontam as estatísticas e especialistas.

“O voluntarismo sem planejamento acaba atrapalhando, já se vão 30 anos de movimento e ainda não há referência estrutural,” reforçam.

Para o poeta Cláudio Bento, diretor de comunicação do Instituto Valemais, “tomou-se tempo enorme para discutir questões burocráticas, não abordam os problemas, renovação, profissionalização, dificuldades, gestão, prestação de contas, processo eleitoral e regularização administrativa da entidade que até então continua no eventual, no lirismo e sem
perspectivas. Não valorizam pessoas como Adão Ventura, talvez, o maior poeta do Vale,” apontou.

Para o fechamento dos ajustes para a realização do 30º Festivale, um marco regional, novo encontro de cultura da fecaje, deverá ser realizado durante a IV Cantoria em Virgem da Lapa, nos dias 6 a 8 de maio.

Texto de Tiburcim, da Tribuna do Norte, de Salinas.

ARAÇUAÍ: estoura uma onda de roubo de carros e motos

ARAÇUAÍ: estoura uma onda de roubo de carros e motos
Nos últimos dias, Araçuaí, no Médio Jequitinhonha, nordeste de Minas, registrou uma onda de roubos de carros e motocicletas. Araçuaí não é mais aquela cidadezinha pacata do interior, o cidadão precisa observar alguns cuidados para não ser alvo dos bandidos.

O município de Araçuaí, com uma população estimada em 37 mil habitantes e 20 mil na zona urbana, convive atualmente com desafios típicos dos grandes centros que há poucas décadas atrás não existiam.
Um dos mais preocupantes está relacionado à segurança pública. Nos últimos dias foram registrados roubos a mão armada de carros e motos.

A cidade possui uma frota de cerca de 6 mil veículos. Os bandidos têm aproveitado os locais ermos, com pouca iluminação e a distração das pessoas para atacar.

A polícia esta investigando os casos e já tem pistas dos autores deste tipo de crime.

Fonte: TV ARAÇUAÍ , Repórter André Sá

Especialistas afirmam que novo Código Florestal não se sustenta

Especialistas afirmam que novo Código Florestal não se sustenta A Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), a Academia Brasileira de Ciências (ABC) e outras entidades divulgaram ontem um estudo em que afirmam não haver sustentação científica para a proposta do deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP), relator do projeto de lei da reforma do Código Florestal.

O texto de Aldo, que deve ser votado pela Câmara nos dias 3 e 4 de maio, prevê a redução da mata ciliar (que protege os rios) dos atuais 30 metros a partir da margem para 15 metros, no caso de rios com menos de 5 metros de largura.

Os cientistas argumentam que esta mudança poderá trazer "um impacto enorme" sobre as espécies de plantas e animais.

- Se for votado agora, não será bom para o Brasil. E os cientistas não estão calados - afirma Helena Nader, presidente da SBPC.

- Fomos fazer os cálculos e vimos que não se justifica a diminuição dessa proteção (rios). São áreas frágeis. A proposta apresentada não tem fundamento científico - disse Antonio Nobre, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Pequena agricultura defende Reserva Legal
É absurda a idéia de retirar a Reserva Legal das propriedades camponesas. Nenhum movimento agrário pediu isso. O estudo feito pela maior referência da academia brasileira, a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, deixa claro o que a Via Campesina já vem dizendo: as Reservas Legais aumentam a produtividade agrícola. Elas garantem a polinização das culturas plantadas, são refúgio para predadores naturais das pragas agrícolas, colaboram na adubação das unidades produtivas e garantem os corpos d'àgua, juntamente com as APPs.

Interesses internacionais
O Código Florestal é uma lei que defende os interesses nacionais e da sociedade brasileira, por isso o Estado historicamente garantiu uma repressão acima do descrito na lei, para jogar o povo contra a lei. Mas o problema não é a lei, é a política do Estado brasileiro, que privilegia os grandes latifúndios e deixa para os pequenos o rigor das concepções ambientalistas conservacionistas, que não estão previstos na lei.

O deputado Aldo Rebelo deixa evidente a nova trincheira que ele ocupa: a do agronegócio. Acusa a agricultura camponesa de ser ilegal, enquanto o latifúndio, histórico desmatador, é defendido como legalizado. Ataca o MST e defende os interesses das transnacionais, que hoje dominam a agricultura brasileira.
As empresas de agrotóxicos, a maioria europeias como a Bayer, Basf e Syngenta, transformaram o país no maior consumidor de venenos agrícolas do mundo, sem alterar proporcionalmente a produção brasileira. Ele usa isso para confundir a sociedade, uma vez que a grande mídia está a seu favor.

Quem defende o relatório do Aldo
Os maiores beneficiários são os latifundiários. Um indicativo é que 15 deputados serão diretamente beneficiados, todos eles ligados a bancada ruralista, incluindo nomes "de peso" como Paulo César Quartieiro (DEM) e Sandro Mabel (GO).


A agricultura familiar está apoiando a implementação da legislação prevista no Código Florestal, com a criação de um programa nacional de regularização ambiental em nível federal, enquanto o Aldo defende programas municipais e estaduais, sujeitos aos interesses da politicagem local.


Função social da propriedade
A Reserva Legal é um dos cernes da função social da propriedade. É uma inovação progressista, garantida pelos setores mais avançados da sociedade brasileira às vésperas do golpe militar. A Reserva Legal garante que, independente dos interesses privados, do lucro, cada propriedade deve ter uma parcela destinada ao uso sustentável, já que as florestas são interesse de bem comum à toda sociedade brasileira.


Com informações da Via Campesina

Cruzeiro vence na Libertadores com atuação decisiva de Ortigoza

Cruzeiro vence na Libertadores com atuação decisiva de OrtigozaOrtigoza toca com categoria e marca um golaço, coroando sua bela atuação.

Paraguaio entrou no fim e brilhou com uma assistência e um golaço

O Cruzeiro foi uma caricatura do time que encantou a América com um futebol vistoso na fase de grupos da Copa Libertadores. Apesar disso, o time celeste venceu o Once Caldas por 2 a 1 nesta quarta-feira, no Estádio Palogrande, em Manizales, na Colômbia, e saiu em vantagem nas oitavas de final. Cuca comemora com Ortigol

A vitória teve dois heróis. Atrás, o goleiro Fábio, autor de defesas salvadoras. No ataque, Ortigoza. O paraguaio entrou no segundo tempo, deu uma assistência para Wallyson abrir o placar e ainda marcou um golaço de cobertura. Os colombianos descontaram no fim, com Núñez.Wallison comemora mais um gol na artilharia da Libertadores

No jogo de volta, na próxima quarta-feira, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas, o Cruzeiro poderá perder por 1 a 0, que ainda assim estará nas quartas de final do torneio continental.
Se o time estrelado se classificar pegará Santos ou América do México.
Na primeira partida deste confronto, o Santos venceu por 1 x 0, em jogo disputado em Santos.

Prefeitura de Teófilo Otoni promove seminário sócio-educativo

Prefeitura de Teófilo Otoni e SEDS promovem seminárioPolítica Estadual de Medidas Sócioeducativas em Meio Aberto é o tema abordado
A Prefeitura de Teófilo Otoni através da Secretaria Municipal de Assistência Social em parceria com a Secretaria de Estado da Defesa Social (SEDS), realizou na manhã desta terça-feira (26.04), no Auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas de Teófilo Otoni, (CDL), o Seminário e Capacitação de Apresentação da Política Estadual de Medidas Sócioeducativas em Meio Aberto. O objetivo do evento foi debater a municipalização do atendimento das medidas sócioeducativas em meio aberto. No evento os participantes tiveram a oportunidade de assistir palestras e debates.

A Assessora Técnica da Secretaria Municipal da Assistência Social, Andréia Luisa Matuck, falou da importância do evento. “É uma grande oportunidade para chamar todos os municípios da região para compreenderem o que é a Política de Medidas Sócioeducativas em Meio Aberto. Que é trabalhar a questão do adolescente infrator, sem que ele tenha de cumprir esta medida em regime fechado, proporcionando o resgate de sua consciência do ato cometido cumprindo em meio aberto em parceria com a família”, ressaltou. Andréia falou ainda que o Sistema Socioeducativo seja um conjunto de unidades executoras de medidas dirigidas aos adolescentes em conflito com a lei.

O Subsecretário de Atendimento às Medidas Socioeducativas do Estado, Dr. Ronaldo de Araújo Pedrón, falou do seminário e o trabalho a ser realizado com os representantes dos municípios. “Nós estaremos abordando o início do que nós chamamos de cumprimento de Medidas Socioeducativas, quando um adolescente comete um ato infracional eles devem ser responsabilizados por isso, e essa são as primeiras medidas. Para os atos mais leves existem medidas que a lei determina, não é só a internação e os centros socioeducativas, mas também a liberdade assistida e a prestação de serviço à comunidade. São essas as medidas que vamos discutir aqui para implantar na região”, disse. O subsecretário concluiu dizendo que o objetivo dessas medidas é prevenir que as infrações leves de adolescentes se tornem maiores no futuro, interrompendo este ciclo de envolvimento com a criminalidade logo no inicio.

A Prefeita de Teófilo Otoni, Maria José Haueisen, falou da oportunidade de inserção dos adolescentes junto à sociedade através de medidas socioeducativas. “Dessa maneira, criaremos um ambiente propício para que os jovens possam ser reinseridos na escola, no trabalho, abrindo um leque de oportunidades futuras para eles. É mais uma ferramenta de inclusão social para ajudá-los”, afirmou a Prefeita.

(Fonte e fotos: Ascom/Prefeitura de Teófilo Otoni)

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Efeito, poesia de Carlos Rangel

Efeito, por Carlos Henrique Rangel
Carlos Henrique Rangel é Diretor do IEPHA - Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais. É um incansável militante da Educação Patrimonial, com um olhar bem poético, como se vê na criação acima.

Fábio diz que foco do Cruzeiro é todo na Libertadores

Fábio diz que foco do Cruzeiro é todo na Libertadores
Cruzeiro enfrenta Once Caldas, hoje, pela Libertadores

Um dos líderes do time atual do Cruzeiro e um dos principais ídolos da história do Melhor Clube Brasileiro do Século XX, o goleiro Fábio comenta que a equipe mineira está totalmente concentrada e focada no confronto de hoje, quarta-feira, 27.04, contra o Once Caldas, na Colômbia, pela Copa Santander Libertadores.

O atleta espera que a Raposa, como aconteceu no primeiro jogo da semifinal do Campeonato Mineiro BMG, também possa começar com um bom resultado e comprovar diante da equipe colombiana porque foi o melhor time da primeira fase da competição.

“Goleada importante (8 x 1 sobre o América-TO), mas pelo bom rendimento da equipe em toda a partida. O time respeitou, não desanimou e isso fez com que a equipe criasse boas jogadas”, observou o arqueiro.

“Agora é pensar só na Libertadores, que é um jogo diferente, decisivo. Temos que mostrar porque terminamos na primeira colocação, porque tivemos a melhor campanha na fase anterior, mas começamos do zero novamente, como fizemos no Mineiro”, finalizou.

Do Cruzeiro.org, o site da torcida cruzeirense.

Ofensiva lulista acelera fusões partidárias

Ofensiva lulista acelera fusões partidárias A declaração de FHC, sobre a fusão do PSDB com o DEM, desencadeia as discussões públicas sobre a reação dos partidos oposicionistas ao avanço do lulismo sobre o sistema partidário. Não será esta a única fusão. PSDB discute a fusão com PPS. Marina Silva, por seu turno, começa a discutir seu futuro que, mais provavelmente será a saída do PV.


A situação é mais complexa para Aécio Neves. Enfrenta o início de um ataque de artilharia pesada contra seu nome, algo que está absolutamente desacostumado. Cheguei a escrever um artigo a respeito logo no início do seu primeiro mandato como governador: o risco do cala-boca que implantou em Minas Gerais era se desarmar para enfrentar o embate com a oposição.


Como dizem os jogadores: uma coisa é treino, outra é jogo real. Sem jogo jogado, o jogador vai se acostumando a situações previsíveis e controladas. Aécio orientou apoiadores a se candidatarem nas últimas eleições por várias siglas que o apoiavam no plano estadual. Mas várias dessas siglas apóiam o lulismo no plano federal. E a ofensiva lulista dos últimos dias coloca todos estes partidos na obrigação de decidir para que santo acendem as velas.


Os operadores da ofensiva estão articulados na internet, no parlamento e nas conversas promovidas no Palácio do Planalto. Assim, a opção fica irresistível.


A questão é:
esta ofensiva tem a ver apenas como as eleições de 2012?

Ou seria uma ação profilática para medidas mais duras de contenção da alta inflacionária?


Em outras palavras: a sinceridade de Dilma a respeito da inflação tupiniquim sugere que se prepara para cortar o crédito que alimenta parte da base social do lulismo?


Esta seria a senha para diminuir a canalização de um possível descontentamento que fatalmente surgirá mais à frente?


Análise do cientista político Rudá Ricci, do Blog de Esquerda em Esquerda

PETROBRAS VENDE GASOLINA A R$ 1,05, DESDE 2009

PETROBRAS VENDE GASOLINA A R$ 1,05, DESDE 2009
Como a mídia tradicional está mais a fim de confusão do que informação, a Petrobrás está divulgando uma nota que não podia ser mais esclarecedora:

” R$ 1,05. É esse o preço do litro da gasolina, sem adição de etanol, vendida pela Petrobras desde 2009. Em 9 de junho daquele ano, houve redução de 4,5%. Desde então, não ocorreu mais nenhuma alteração no preço da gasolina vendida às distribuidoras na porta das refinarias.”


Isso representa 28% do preço pelo qual vem sendo vendido o combustível. A empresa diz que o resto são 40% impostos (dos estados) e e 11%margens de lucro dos distribuidores e postos (privados) e 22% o preço do álcool misturado à gasolina à razão de 25%.


Portanto, em 10 litros de combustível vendido – a R$ 3 o litro, no posto - há 7,5 litros de gasolina, que custam R$ 7,88. E 2,5 litros de álcool, que custam R$ 6,06.


O litro da gasolina (estatal) custa R$ 1,05 e o do álcool (privado) R$ 2,42.
Custava, há pouco mais de uma semana. Porque já está em R$ 2,72, segundo a cotação do mercado, hoje.


Reduzir a quantidade de álcool anidro (não é o mesmo que o hidratado, vendido nos postos) vai obrigar a Petrobras a importar, pois a nossa capacidade de refino de gasolina está esgotada e os investimentos da Petrobras em ampliar o número de refinarias – R$ 40 bilhões – são de maturação demorada.


Ou o Governo entra de sola sobre o setor alcooleiro ou leva a culpa que não tem pelo aumento dos combustíveis.


Enquanto isso as multis vão avançando sobre a indústria sucroalcooleira, dominando o processamento da cana.


Repercutido a partir do Blog Tijolaço, do Brizola Neto

Aves do Sertão - Anu Preto

Aves do Sertão
ANU PRETOHabitat
Regiões próximas ao interior da caatinga.

Variedades
Anu preto, anu cocoroca, anu branco.

Alimentação
Insetos e ramos verdes.

Ninho
Os ninhos são coletivos. Um macho tem colônias de cinco fêmeas. Os ovos são brancos e esféricos.
Cada ninho contém cerca de vinte ovos. As fêmeas da colônia se revezam para chocá-los.

Curiosidades
A palavra pode ser escrita de dois modos: anu e anum. As três variedades de anuns não convivem no mesmo ambiente.
Ao avistarem um possível predador, os anuns alarmam, cantando todos de uma só vez.
Os anuns mantêm um tipo de simbiose com os bovinos. Frequentam os currais e os pastos e ficam pousados nos animais alimentando-se dos parasitas que vivem nos bois.

Do livro Aves do Sertão, de Istvan Major, de Fortaleza, Ceará.

Turismo de vilarejo

Turismo de vilarejo em Gouveia
O Festival de Culinária vai marcar a finalização do projeto de Turismo de Vilarejo em Cuiabá, distrito de Gouveia, no Alto Jequitinhonha, e marcar o lançamento de um novo destino turístico na região do Circuito dos Diamantes.
Divulgado pelo Passadiço Virtual, de Diamantina

Quem tem medo de Virginia Woolf?

Quem tem medo de Virginia Woolf?
Projeto Cinema Falado da UFVJM reinicia dia 30 de abril

O Cinema Falado, Projeto de Extensão da UFVJM em parceria com o Instituto Casa da Glória (ICG/UFMG), promove sua quarta exibição e debate neste primeiro semestre de 2011.

No próximo dia 30 de abril, das 14h às 18h, no auditório do Instituto será exibido o filme Quem tem medo de Virginia Woolf?, do diretor Mike Nichols numa produção do ano de 1966.

Na ocasião, Atanásio Mykonios, professor do Instituto de Humanidades, promoverá o debate com os presentes.

Mais informações e o cartaz contendo detalhes e sinopse podem ser consultados no blog do Projeto: http://www.ufvjm.edu.br/site/cinemafalado.

A entrada é franca!

Divulgado pelo Passadiço Virtual, de Diamantina.
Oh que saudades do cine-clube da Fafich, com os milicos na porta nos aporrinhando de subversivos!

terça-feira, 26 de abril de 2011

Governo Federal não define repasse de convênios pendentes

Governo adia mais uma vez decisão sobre restos a pagar
Ministra do Planejamento disse que ainda vai discutir assunto com presidente Dilma
A ministra Miriam Belchior, do Planejamento, afirmou nesta terça-feira (26) que o governo ainda não tomou uma decisão sobre um impasse que pode causar a primeira guerra entre o Congresso Nacional e a presidente Dilma Rousseff. Em audiência na Comissão Mista de Orçamento, Miriam disse que deverá levar à presidente Dilma Rousseff, até a próxima quinta-feira (28), um "pente fino" sobre os restos a pagas dos últimos três anos, que chegam a R$ 9,8 bilhões.

Os restos a pagar são verbas empenhas e não pagas. Um exemplo são obras que levam mais de um ano para serem concluídas. Parte do pagamento é feito em um ano, parte no seguinte e assim por diante, até a quitação. O problema em questão é que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva publicou um decreto, ainda no ano passado, cancelando todos os restos a pagar de 2007, 2008 e 2009 até o dia 30 de abril.

A prática de deixar pagamentos em aberto de um ano para outro tem gerado atrito entre o governo federal e prefeituras, pois a maioria dos recursos que deixaram de ser liberados estava inscrita em emendas parlamentares destinadas a municípios. Não surpreende, portanto, que a audiência desta terça-feira lotou o plenário da Comissão Mista de Orçamento de forma nunca vista anteriormente.

De acordo com a ministra Miriam Belchior, o volume de restos a pagar chega a R$ 9,8 bilhões. O número, porém, é coberto de polêmicas. Para os parlamentares, o montante é de R$ 17,5 bilhões - dos quais R$ 12 bilhões poderiam ser liberados pelo acordo fechado no Conselho Político. Para a CNM (Confederação Nacional dos Municípios), o valor é ainda maior, chegando a R$ 27,8 bilhões.
Para o deputado José Priante (PMDB-PA), o cancelamento dos restos a pagar pode resultar em prejuízo maior para a economia. Segundo o deputado, os prefeitos já iniciaram as obras e dependem das transferências feitas pelo governo federal.

- Não só há obras iniciadas como máquinas compradas. Um dos maiores prejuízos desse país são obras paradas. Os municípios não terão como arcar com esses pagamentos a partir do cancelamentos.

Com informações do R7

Prefeitos temem levar calote do Governo Federal

Prefeitos temem levar calote do Governo Federal
Os prefeitos do Brasil inteiro estão de cabelos em pé. O dia 30 de abril é o seu pesadelo. Termina o prazo para pagamento de obras executadas e equipamentos adquiridos de convênios efetuados com o governo federal e que estão nos restos a pagar de 2007, 2008 e 2009.

Eles temem levar um calote de cerca de R$ 18 bilhões. Esta praça, no centro de Berilo, foi totalmente reformada. Obra autorizada pela Caixa pode ficar na conta da Prefeitura.

A Comissão Mista de Orçamento (CMO) é a mais nova aliada dos prefeitos na luta para o governo federal prorrogar o prazo de pagamento dos convênios inclusos na chamada conta “restos a pagar”.

A comissão decidiu convidar a Ministra do Planejamento, Miriam Belchior, para prestar
esclarecimentos sobre os cortes no orçamento de 2011 anunciados em fevereiro. Os cortes atingirão os convênios para execução de obras firmados com as prefeituras na gestão de Lula. Pelo Decreto 7.481, assinado por Lula em dezembro de 2010, os convênios feitos em 2007, 2008 e 2009 só podem ser pagos até 30 de abril.

A audiência com a ministra acontece hoje, 26.04. Em jogo, o pagamento (ou não) da dívida que o Governo Federal tem com estados e municípios.

A expectativa é que os deputados federais, atendendo a reivindicação das bases, negociem a prorrogação do prazo limite deste ano. A mudança seria fundamental para que as prefeituras conseguissem regularizar pendências, evitando a perda dos recursos.
Circula em Brasília que um novo prazo seria o dia 30 de junho.

Calote do Governo Federal?
Há prefeitos comentando à boca pequena que este será um grande calote.
Tem muita gente que já licitou e contratou obras e nunca recebeu uma medição sequer. Se passar o prazo, a Prefeitura não recebe mais um tostão referente aos convênios e fica com o rombo.

No caso de Berilo, no Médio Jequitinhonha, nordeste de Minas, o prefeito Lázaro Pereira Neves contabiliza um prejuízo de R$ 850 mil. Ele argumenta que a Caixa Econômica Federal autorizou a licitação e a execução de obras e a aquisição de equipamentos. Até mesmo prorrogou os convênios para 31 de março de 2012.

Segundo o Secretário Municipal da Fazenda, Moacir Lopes, o pagamento dos convênios executados não chegaram à Prefeitura de Berilo. Um exemplo é a reforma da Praça Dr Antônio Carlos. Um convênio de R$ 166 mil com o Ministério do Turismo só teve R$ 15.400 de quitação. A obra está praticamente concluída, com toda a medição feita pelo engenheiro da Caixa.

Outro exemplo é a aquisição de tratores e implementos agrícolas, no valor de R$ 300 mil. Os equipamentos já foram entregues à Prefeitura, a nota fiscal foi enviada à Caixa, mas o pagamento não entrou.

Além desses, há convênios já licitados de obras como a Praça Nossa Senhora dos Pobres, Praça do Hospital e o calçamento da Rua do Porto. Estes convênios totalizam R$ 400 mil.

Pergunta-se: como vai ficar a situação das Prefeituras? Ela será cobrada pelas empresas e pelos cidadãos que querem os benefícios. Se os equipamentos adquiridos não foram usados dá para devolver, mas uma obra realizada não tem jeito de desmanchar e não ter prejuízos.

Juridicamente, a Prefeitura deve acionar a Caixa Econômica Federal, senão será cobrada a fatura pelas empresas.

Resta a expectativa de um novo Decreto da Presidenta Dilma para adiar o prazo para dar mais tempo às Prefeituras para executarem os convênios e o próprio governo pagar o que foi comprometido.

Com informações de diversos sites de economia e ciência políticas.

Diamantina: Festival de Fotografia Amadora

Diamantina: Festival de Fotografia Amadora

Segundo Fernando Gripp, do Passadiço Virtual.

“De Tira em Tira” II Festival de tira gosto de São Gonçalo do Rio das Pedras

“De Tira em Tira” II Festival de tira gosto de São Gonçalo do Rio das Pedras
Entre os dias 14 a 28 de maio o distrito de São Gonçalo do Rio das Pedras, no município do Serro, no Alto Jequitinhonha, nordeste de Minas, promove seu Segundo Festival de Tira Gostos “De tira em tira”, reunindo o que há de melhor das cozinhas de sete estabelecimentos do ramo.

O queijo do Serro, certificado como patrimônio nacional, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan, será o carro chefe, entre os ingredientes, dos mais criativos pratos e tiragostos desse festival, acompanhados da boa pinga e cervejinha gelada.

Nos finais de semana, shows e apresentações artísticas animam os moradores e visitantes, com os mais variados ritmos musicais como sertanejo, MPB, samba; teatro de bonecos, contadores de história.

No último fim de semana do festival, os visitantes poderão experimentar todos os tira gostos que participaram do evento, como “Trem Bão”, “Tá no papo”, a tortinha “Pocotó”, “Combinado” , numa feira na Associação Comunitária, paralela à feira de artesanato com produtos da região.

A abertura será no Tabajara Bar, com a dupla caipira Júlio César e Thiago. No decorrer da programação acontecerão várias manifestações culturais e atividades regionais.

São Gonçalo do Rio das Pedras fica a 30 quilômetros de Serro e Diamantina e dispõe de diversas pousadas e participa do programa”Turismo Solidário”, recebendo turistas em casas de famílias locais.

Publicado pro Fernando Gripp, do Passadiço Virtual, de Diamantina

Pedofilia: Radialista em Araçuai é condenado a 8 anos de prisão

Pedofilia: Radialista de Araçuai é condenado a 8 anos de prisão
O radialista Lupicínio Pinheiro Leite, 42 anos, da Rádio Araçuaí FM, vai cumprir uma pena de 8
anos de prisão em regime fechado. Ele foi condenado por manter um relacionamento com uma garota de apenas 12 anos.
Em maio de 2010, a mãe da garota, uma vendedora ambulante, procurou a delegacia de
Polícia Civil para denunciar que o radialista estava seduzindo sua filha.
A prisão de Lupicinio só aconteceu no dia 4 de fevereiro deste ano porque a mãe da menina decidiu procurar o Promotor Público para denunciar que estava sendo ameaçada pelo radialista que planejava fugir para o Rio de Janeiro com sua filha.
O radialista morava em uma casa em frente à da menor, na rua Minas Novas, em Araçuaí. Diante da denúncia o juiz Walter Esbaille Júnior decretou sua prisão por entender que estava
havendo perturbação contínua do sossego alheio.
Seu advogado, Jésus Pinto de Oliveira, disse que vai entrar com recurso de apelação no Tribunal de Justiça do Estado (TJMG) para tentar reduzir a pena. “ Se o Tribunal de Justiça negar o recurso vou apelar para o Supremo Tribunal de Justiça (STJ). Se o STJ negar vou ao Supremo Tribunal Federal (STF)”, afirmou o advogado.
Enquanto o caso estiver em grau de recurso o radialista ficará preso no presídio Carlos
Vitoriano, em Araçuaí.
Se os tribunais confirmarem a pena de oito anos, o radialista terá direito a progressão do regime após o cumprimento de 2/5 da mesma ou seja, 3 anos e 2 meses. “ Se eu conseguir derrubar a qualificadora de crime hediondo ele cumprirá 1/6 da pena ou seja, 1 ano e 4 meses, passando para ao regime semi aberto com direito a trabalhar durante o dia e dormir no albergue”, disse
o advogado Jésus Pinto.

Texto de Sérgio Vasconcelos, publicado no Jornal Gazeta de Notícias, de março/abril 2011, de Araçuaí

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Domingo de Páscoa: católicos do Vale mostram fé, esperança e arte

Domingo de Páscoa: católicos do Vale demonstram fé, com esperança e arte
Os católicos pintaram o chão das ruas e enfeitaram suas casas para a procissão.

O domingo de Páscoa é o Domingo da Ressurreição.
O dia marca o início do ano litúrgico católico.
Também é o dia da confecção dos tapetes de serragem nas cidades do Vale do Jequitinhonha, no nordeste de Minas.
Em Diamantina, as ruas são enfeitadas pelos tapetes e as janelas das casas decoradas com colchas de retalho, toalhas bordadas e vasos de flores.
Em Berilo, no Médio Jequitinhonha, no nordeste de Minas, a confecção dos tapetes conta com a participação ativa de moradores: idosos, adultos e crianças.
Casas enfeitadas, chão com criações artísticas, bicicletas e objetos escolares para serem abençoados. Rua de Berilo.

O trabalho começa na madrugada.
O que mais chama a atenção é a grande quantidade de bicicletas e objetos escolares colocados pelas crianças.
Veículos são dispostos em fila para serem abençoados, na porta da Prefeitura de Berilo. Tecelagem de algodão artesanal cobre escada da Igreja Nossa Senhora dos Pobres. Casas se enfeitam.
Os adultos homens fazem uma fileira de carros para receberem a bênção.
As famílias lembram dos entes queridos, presentes ou não, colocando objetos de estimação, porta-retratos, flores.
Berilenses pedem paz na Páscoa

As casas são ornamentadas com cores vivas, as ruas são cobertas por tapete com motivação de renovação da vida: são símbolos da paz, da alimentação, da união continental, da solidariedade, da fé e esperança.
Em Berilo, a "rua de cima" é a mais ornamentada

O Domingo de Páscoa nas cidades do Vale começa com missas em celebração à ressurreição de Jesus.
Voluntários fiéis se empenham na confecção de tapetes de serragem, em Diamantina.

Após a missa, uma procissão percorre o caminho dos tapetes de serragem pelas ruas, retornando a Igreja.
Diamantina pinta suas ruas com tapetes bem delineados.

As duas últimas fotos são de Diamantina, no Alto Jequitinhonha. Todas as restantes são da cidade de Berilo, no Médio Jequitinhonha.